18/01/2018 15h30

Estadual começa sem o Morenão e com times de olho em título e objetivos.

Corumbaense e Operário de Dourados fizeram o único jogo desta quarta-feira (17); suspensão de uso de estádio na Capital adia estreias do Operário, União, Comercial e Novo

Campograndenews
 
 
Morenão será Morenão será "desfalque" no início do Estadual; falta de documentação impede uso do estádio. (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo).

Às 20h45 desta quarta-feira (17), terá início a edição de 2018 do Campeonato Sul-Mato-Grossense de Futebol. Independentemente dos problemas que marcaram essa primeira rodada inclusive com o adiamento de jogos diante da proibição de uso do Morenão, em Campo Grande, clubes chegam ao torneio com aspirações de conquistar o título e, por tabela, vagas em competições nacionais. Caminho nem sempre fácil, tanto pela falta de dinheiro como de condições técnicas para preparação de seus plantéis. Mas que, ainda assim, atrai clubes para a disputa.

Com a meta de chegar às semifinais do Estadual, o União/ABC levará para os gramados um elenco com média de idade de 21 anos. "Noventa por cento de nossos atletas são jovens das categorias de base. A eles estão mesclados nomes mais experientes, com passagens pelo futebol do Estado e do interior de São Paulo e do Paraná", explica o auxiliar técnico Renan Fernando Torres de Oliveira, que vai assessorar o técnico Robson Matos que até 2017 foi preparador do clube e, agora, assume o comando do União.

Em 2017, o União foi o quinto colocado do Estado até aqui o ponto alto de uma parceria com o ABC iniciada há três anos, ainda na Série B. "Vamos entrar para fazer o nosso melhor. Tentar ficar entre os quatro e lutar pelo título", explica Renan. A preparação do clube começou em 11 de dezembro, e envolveu amistosos com o Corumbaense e o Sub-19 do Comercial (que disputou a Copa São Paulo de Futebol Junior deste ano).

O União estreiou no Estadual às 20h10 desta quarta-feira (17) perante o Operário. A partida, porém, foi adiada diante da negativa do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) para liberação do Morenão devido a falta de laudos de segurança e prevenção e combate a incêndio e pânico, bem como vistoria de Engenharia.

Envie seu Comentário