17/01/2018 16h

Morenão é vetado pelo MP e jogos da 1ª rodada no estádio são adiados.

No momento, ele participam de reunião na sede da Federação.

Campograndenews
 
 
MP pediu laudos complementares e afirmou que estádio não poderá receber jogos enquanto eles não forem entregues e problemas constatados sanados (Foto: Arquivo).MP pediu laudos complementares e afirmou que estádio não poderá receber jogos enquanto eles não forem entregues e problemas constatados sanados (Foto: Arquivo).

O estádio Morenão foi vetado pelo Ministério Público até que sejam apresentados laudos complementares de Segurança (PM), Prevenção de Incêndios (Bombeiros) e Engenharia. O veto foi feito nesta terça-feira (16), um dia antes da primeira rodada do Estadual ter início e dois dias úteis após os promotores receberem os laudos.

Com isso, o duelo que abriria a rodada, entre União e Operário, às 20h10 no Morenão, foi adiado, ainda sem data prevista para ocorrer. A situação se repete na partida Comercial e Costa Rica, no mesmo horário, na quinta-feira (18).

Já para o fim de semana, dirigentes de clubes e FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) estudam formas para evitar adiamento de jogos. Uma das possibilidades é fazer os jogos no Douradão, em Dourados. No sábado (20), jogam Novo e União, enquanto no domingo (21) o duelo é entre Operário e Comercial.

Porém, por ora, a única informação oficial da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) é a de que os jogos em Campo Grande estão suspensos até segunda avaliação e liberação do Ministério Público.

A negativa de hoje foi dada por Fabrício Proença de Azambuja e Luiz Eduardo Lemos de Almeida, respectivamente, chefes da 25ª e da 43ª promotorias. Nesta quarta-feira (17), o presidente da FFMS, Francisco Cezário, deve entregar novos laudos. Ainda assim, a expectativa é que haja liberação apenas na próxima semana.

A reportagem tentou contato com os dirigentes envolvidos na situação, mas até o fechamento do texto não conseguiu contato. No momento, ele participam de reunião na sede da Federação.

Envie seu Comentário