Copa do Brasil

Vasco vence Avaí na Copa do Brasil entre vaias e aplausos da torcida

Cruz-Maltino conseguiu a virada por 3 a 2 sobre equipe catarinense, mas relaxamento na reta final da partida rendeu cobranças em São Januário

15/03/2019 08h30 - Lance

 
Foto: LanceFoto: Lance

Mesmo com algumas doses de drama e até vaias no fim, o Vasco honrou seu apelido de "time da virada". No dia em que fez reverências ao seu icônico cartola Eurico Miranda, o Cruz-Maltino largou bem na terceira fase da Copa do Brasil ao derrotar o Avaí por 3 a 2 em São Januário nesta quinta-feira. Danilo Barcelos, Rossi e Thiago Galhardo marcaram os gols da equipe da Colina, enquanto Pedro Castro e André Moritz fizeram os gols do time catarinense.

Com o resultado, o Vasco joga pelo empate na partida de volta, na Ressacada. Já o Avaí precisa de triunfos por dois gols para se classificar diretamente. Vitórias do time catarinense por um gol levam a decisão da vaga para os pênaltis.

Apagão aéreo

Dominando as ações, o Vasco recorria a jogadas de bola aérea para tentar o rumo da vitória. Porém, à exceção de sobra de escanteio na qual Danilo Barcelos finalizou para fora, Maxi López era pouco acionava. Para completar, o Cruz-Maltino provou do seu próprio veneno. Perigoso nos contra-ataques (em especial pela esquerda), o Avaí deu o ar de sua graça. Após lançamento, Fernando Miguel saiu mal no gol, e Getúlio cabeceou na trave. Pedro Castro aproveitou que a zaga estava cambaleante e teve calma para estufar a rede.

"Ei, Vasco, vamos jogar..."

Enquanto ouvia os primeiros protestos em São Januário, o Avaí passeava em meio à defesa vascaína. João Paulo arriscou duas vezes e obrigou Fernando Miguel a encaixar.

Impondo respeito

Aos poucos, a equipe de Alberto Valentim foi se encontrando em campo. Após receber passe de Maxi López, Yago Pikachu finalizou no ângulo e a bola carimbou o travessão. Lucas Mineiro obrigou Glédson a se desdobrar para defender. Mas Danilo Barcelos, por linhas tortas, marcou: o camisa 14 cobrou falta, a bola desviou em Matheus Barbosa e enganou Glédson.

Do banco para a fuzarca!

O técnico Alberto Valentim voltou do intervalo lançando-se à frente, com uma formação mais ofensiva: Bruno César e Rossi entraram nos lugares de Raul e Marrony, respectivamente. Impetuoso, o Cruz-Maltino rondou a área e não demorou a encontrar a virada. Danilo Barcelos alçou para a área e Rossi foi mais uma vez decisivo, ao cabecear e comemorar imitando um búfalo (seu apelido).

Na pressão até o gol

Embalada pela virada, a equipe da Colina manteve sua intensidade ofensiva. Após falta alçada por Bruno César, Lucas Mineiro cabeceou e a bola parou em Glédson. Em seguida, Pikachu finalizou e a bola explodiu na zaga. O terceiro não demoraria a chegar: Bruno César bateu escanteio, Thiago Galhardo desviou no primeiro pau e viu sua chance parar na trave. Mas a bola voltou no camisa 8, que teve calma para definir.

Todo sentimento

Mas o jogo que parecia controlado ganhou contornos dramáticos. Aos poucos, o Vasco foi afrouxando sua marcação e deu margem para o Avaí arriscar em chances de longa distância. Até diminuir o placar com André Moritz, que saíra do banco, tabelar com João Paulo e estufar a rede. O relaxamento rendeu gritos de "burro" para Alberto Valentim, que lançara Andrey no lugar de Thiago Galhardo. Ao final, São Januário foi dividido entre aplausos da torcida ao time e ofensas ao treinador vascaíno. Um panorama semelhante do que era Eurico Miranda, cartola que moveu paixões de cruz-maltinos.

VASCO 3x2 AVAÍ

Data-Hora: 14-03-19 - 21h30

Estádio: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP) Nota L!: 4,5 - Não coibiu a violência d

Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)

Público / Renda: 12.923 pagantes (13.360 presentes) / R$ 288.692,00

Cartões amarelos: Betão e Glédson (AVA)

Gols: Pedro Castro, 10/1º T (0-1), Danilo Barcelos, 34/1º T (1-1), Rossi, 11/2º T (2-1), Thiago Galhardo, 26/2ºT (3-1) e André Moritz, 39/2ºT (3-2)

VASCO: Fernando Miguel; Raúl Cáceres, Werley, Leandro Castan e Danilo Barcellos; Raul (Bruno César, intervalo), Lucas Mineiro, Thiago Galhardo (Andrey, 39/2ºT), Marrony (Rossi, intervalo) e Yago Pikachu; Maxi López. Técnico: Alberto Valentim

AVAÍ: Glédson; Alex Silva, Marquinhos Silva, Betão e Iury (Lourenço, 25/2º T); Ricardo (Luan Pereira, 29/2ºT), Pedro Castro, Matheus Barbosa (André Moritz, 39/2ºT) e João Paulo; Getúlio e Daniel Amorim. Técnico: Geninho

Envie seu Comentário