26/01/2018 06h30

Brasileiros são presos em operação da Secretaria Antidrogas do Paraguai

Suspeitos foram expulsos do país vizinho e entregues à Polícia Federal.

G1
 
 
Imagens encontradas no telefone de um dos suspeitos presos mostra um arsenal; armas não foram encontradas (Foto: Senad e PF/Divulgação)Imagens encontradas no telefone de um dos suspeitos presos mostra um arsenal; armas não foram encontradas (Foto: Senad e PF/Divulgação)

Quatro brasileiros presos em uma operação comandada pela Secretaria Nacional Antidrogas do Paraguai (Senad) foram expulsos do país vizinho e entregues à Polícia Federal no início da tarde desta quinta-feira (25). A transferência foi feita na aduana da Ponte da Amizade.

Segundo agentes que participaram da ação, os suspeitos foram presos pela manhã em um apartamento no Centro de Ciudad del Este, na fronteira com Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná.

As investigações que se estenderam por seis meses foram coordenadas pela PF de Santa Cruz do Sul (RS).

Entre os presos está o atual líder da facção criminosa brasileira "Os Manos", Deivid Andriel de Mello, conhecido como 'DD'.

Deivid estava foragido da Justiça do Brasil e "é considerado um dos mais sanguinários do grupo, tem antecedentes por tráfico de drogas, roubo de bancos e é indicado como um de responsáveis por mais de 50 homicídios realizados pela facção criminosa", destaca a Senad.

Arsenal

A Senad afirma ainda que o grupo estava no Paraguai comprando armas que seriam usadas, entre outros, no resgate de Antonio Marco Braga Campos, chamado de 'Chapolin', da Penitenciária de Charqueadas, no Rio Grande do Sul.

Imagens encontradas no celular de um dos suspeitos mostram outro suspeito segurando fuzis e ostentando muita munição. O arsenal não foi encontrado.

 
Imagens encontradas no telefone de um dos suspeitos presos mostra um arsenal; armas não foram encontradas (Foto: Senad e PF/Divulgação)Imagens encontradas no telefone de um dos suspeitos presos mostra um arsenal; armas não foram encontradas (Foto: Senad e PF/Divulgação)

Facção criminosa

Outros dois presos - Alceu Ribeiro e Luiz Fernando Demitte - são foragidos da Penitenciária de Charqueadas. Um deles cumpria pena por latrocínio e o outro por tráfico de drogas.

O quarto suspeito preso, Fernando Domingo dos Santos, integra uma facção criminosa que age dentro e fora de presídios brasileiros e dava apoio à ação do grupo, afirma a PF.

Uma mulher, que estava no mesmo apartamento, foi detida e será investigada. Diferente dos demais, que foram expulsos, ela foi extraditada para o Brasil.

Envie seu Comentário