02/09/2017 09h

Paraguai vai disputar a sede da Copa de 2030

Paraguai informou que disputará, ao lado de Argentina e Uruguai, a sede da Copa do Mundo de 2030. O anúncio foi feito pelo presidente Horacio Cartes.

De Assunção Agência Estado
 
 
Inauguração recente do estádio Nueva Olla, do Cerro Porteño: capacidade para 45 mil, em AssunçãoInauguração recente do estádio Nueva Olla, do Cerro Porteño: capacidade para 45 mil, em Assunção

A candidatura de Uruguai e Argentina no processo de definição das sedes da Copa do Mundo de 2030 ganhou mais um pleiteante. Ontem, o presidente do Paraguai, Horacio Cartes, anunciou que o seu país vai se juntar aos vizinhos para tentar sediar a competição.

"Confirmo que já estamos de acordo os presidentes de Paraguai, Argentina e Uruguai para disputar a candidatura do Mundial de Futebol de 2030", escreveu Cartes em seu perfil na rede social Twitter. A definição de que o Paraguai se juntará a Argentina e Uruguai na candidatura conjunta se deu em uma reunião nesta quinta-feira de Cartes com o presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol, Alejandro Domínguez.

O dirigente revelou a realização do encontro para adicionar o Paraguai ao projeto uruguaio e argentino de sediar a Copa do Mundo antes do anúncio oficial de Cartes. "Reunido com o presidente Horacio Cartes para planejar que o Paraguai seja sub-sede do Mundial de 2030 com Argentina e Uruguai", escreveu.

Depois, Domínguez celebrou o entendimento entre os presidentes das nações sul-americanas. "A união faz a força. Agradeço aos presidentes de Argentina, Uruguai e Paraguai por pensar grande e unir forças para lutar pelo Mundial de 2030", afirmou.

Cartes e Domínguez não indicaram como seria a participação do Paraguai na candidatura de Uruguai e Argentina, que utilizam a efeméride dos 100 anos da primeira edição da Copa do Mundo para impulsionar o desejo de receberem a competição em 2030 - em 1930, o torneio foi realizado no Uruguai, que levou o título na decisão diante da seleção argentina.

A inclusão do Paraguai acontece na semana em que Argentina e Uruguai pretendiam tornar a proposta dos dois países oficial. Na quarta-feira, aconteceria uma cerimônia no Parque Anchorena, residência de verão do presidente uruguaio, a cerca de 200 quilômetros de Montevidéu, com os presidentes Tabaré Vázquez, do Uruguai, e Mauricio Macri, da Argentina. O evento marcaria o início da candidatura conjunta ao Mundial de 2030. No entanto, os presidentes da Fifa, Gianni Infantino, e da Conmebol, Alejandro Domínguez, requisitaram presença no encontro, que foi postergado para o início de outubro.

Mesmo com o anúncio oficial adiado, os dois países banhados pelo Rio da Prata querem aproveitar o encontro de ambos, nesta quinta, para promover o pleito. Antes do clássico desta quinta, no Centenário, em Montevidéu, Luis Suárez e Lionel Messi devem entrar no campo com camisas especiais. O uruguaio estará com o número 20 à frente, e o argentino com o número 30. As peças estão feitas, há o acordo entre as duas associações, só falta que os dois craques aceitem participar da ação e posar para as fotos.

A oferta sul-americana, agora tripla, é a única oficial para sediar a Copa do Mundo de 2030. Para a competição anterior, também há uma proposta de três países, da América do Norte - Estados Unidos, Canadá e México. Além disso, o Marrocos também deseja sediar o Mundial de 2026.

Envie seu Comentário