28/02/2018 00h10

'Galã' é preso em operação policial em Ipanema Rio de Janeiro

Galã foi autuado em flagrante delito por uso de documento falso e sendo recapturado uma vez que era foragido do Sistema Penitenciário.

Divulgação (TP)
 
 
Foto: Divulgação (PC-RJ)Foto: Divulgação (PC-RJ)

Policiais Civis da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos - DESARME - capturaram na noite desta terça-feira (27), um dos criminosos mais procurados do Brasil e do Paraguai.

Elton Leonel Rumich da Silva, o Galã ou Galant, 34 anos, grande fornecedor de drogas do Paraguai para as maiores facções criminosas do Brasil, como Comando Vermelho - CV e Primeiro Comando da Capital - PCC, foi surpreendido pelos policiais civis quando fazia uma tatuagem em um estúdio localizado em Ipanema, Zona Sul do Rio de Janeiro.

Galã apresentou documento falso aos policiais, entretanto, a Polícia Civil do Rio de Janeiro já sabia a sua verdadeira identidade, após ter trocado informações com a Inteligência da Polícia Civil de São Paulo.

Galã é acusado de ter participado da execução de Jorge Rafaat Toumani, em junho do ano passado.

Procurado no Brasil e no Paraguai, Galã utilizava diversos nomes falsos como: Ronald Rodrigo Benitea, Oliver Giovanni da Silva, Elton da Silva Leonel, Gallant, Galan e Pakito.

Foi alvo de um atentado no dia 24/07/2017, que resultou na morte de quatro brasileiros em Pedro Juan Caballero. Teria sido atingido por dois disparos e sido levado à uma fazenda para se recuperar.

Galã foi autuado em flagrante delito por uso de documento falso e sendo recapturado uma vez que era foragido do Sistema Penitenciário.

 
Foto: Divulgação (PC-RJ)Foto: Divulgação (PC-RJ)

Envie seu Comentário