26/09/2017 13h10

Adolescentes que estupraram criança são condenados a 3 anos de internação

O crime aconteceu no dia 1º de dezembro do ano passado em uma residência, na Rua dos Castilhos, do Bairro Santa Maria

Campograndenews
 
 
Criança foi encontrada dopada deitada sobre a cama, onde o crime ocorreu (Foto: Edição de Notícias)Criança foi encontrada dopada deitada sobre a cama, onde o crime ocorreu (Foto: Edição de Notícias)

Os dois adolescentes acusados de embebedar e estuprar menino de 10 anos, em dezembro do ano passado em Coxim, MS, foram condenados a cumprir 3 anos de internação. O crime aconteceu em uma residência, na Rua dos Castilhos, no Bairro Santa Maria.

Os garotos foram apreendidos nesta segunda-feira (25), por uma equipe da Polícia Civil e levados para a delegacia, onde aguardam vagas em uma Unei (Unidade Educacional de Internação). Na época em que ocorreu o crime, os meninos tinham 15 e 16 anos.

Segundo o site Edição de Notícias, a vítima foi encontrada pelo padrasto, jogado numa cama e dopado devido à ingestão de bebida alcoólica. O flagrante só foi feito pela família porque a mãe estranhou a demora do filho em voltar para casa depois da aula e com a ajuda do marido saiu procurando pelo garoto.

O menino foi levado para o Hospital Regional Álvaro Fontoura. Assim que retomou a consciência, o garoto contou que foi obrigado a consumir bebida alcoólica. Na época, os exames constaram a intoxicação alcoólica e o abuso sexual.

As investigações levaram a polícia até um adolescente de 16 anos, que mora na casa onde aconteceu o abuso. Ele foi encaminhado junto aos responsáveis para a delegacia e confessou que violentou a criança enquanto ela tomava banho. Segundo o adolescente, ele aproveitou o fato da mãe estar viajando para cometer o ato.

O adolescente relatou ainda que o colega de 15 anos também havia participado do abuso. O outro suspeito foi apreendido, mas negou as acusações, alegando que foi embora da casa do amigo antes da criança ser abusada.

Durante perícia no imóvel, equipes da Polícia Civil apreenderam garrafas de vodca, cachaça, copos, uma cueca e duas camisinhas. Apesar de terem sido apreendidos na época, os dois ganharam liberdade por falta de vaga na Unei. Com medo, a mãe e a vítima foram embora da cidade.

Envie seu Comentário