15/01/2018 12h40

Em meio à caça por assassino, vítima de feminicídio é sepultada

Crime aconteceu no fim da tarde de ontem (14), na casa onde a vítima vivia com as três filhas. Suspeito já havia agredido enteada

Campograndenews
 
 
Vítima foi sepultada nesta manhã em Três Lagoas (Foto: Ricardo Ojeda)Vítima foi sepultada nesta manhã em Três Lagoas (Foto: Ricardo Ojeda)

Foi sepultada nesta manhã (15) no Cemitério Municipal, Halley Coimbra Ribeiro Junqueira, 38 anos, morta com três tiros pelo ex-marido, Renato Bastos Otoni, 62 anos. O crime aconteceu no fim da tarde de ontem (14), na casa onde a vítima morava com as três filhas de 15, 5 e 3 anos, no Jardim Santa Júlia, em Três Lagoas, distante 338 quilômetros de Campo Grande. Enquanto isso, a Polícia Civil caça pelo autor. A suspeita é de que Renato tenha fugido para o Estado de São Paulo ou Rio de Janeiro.

Conforme Letícia Móbis, titular da Delegacia de Atendimento à mulher, as polícias dos dois estados já foram alertadas. Além disso, cartões bancários e o celular do suspeito foram rastreados. Renato tem um casa no município de Castilho (SP). Logo após o crime, a polícia esteve na casa dele, mas nada foi encontrado. Segundo depoimento de familiares, Renato não aceitava o fim do relacionamento. As duas meninas mais novas são filhas do casal. Os dois estavam separados há 4 meses.

Ainda conforme a delegada, Renato responde a inquérito policial referente à agressão contra a enteada. "Em setembro do ano passado, o suspeito agrediu a filha mais velha da vítima com tapas no rosto", diz. Na ocasião, o caso foi registrado na Polícia Civil pela avó materna da adolescente. O motivo segundo a delegada foi fútil.

A arma usada no crime é um revólver calibre 38 que já pertencia a Renato. "Foi bárbaro o que ele [suspeito] fez com a minha irmã. A forma com que a matou. Foram três tiros na frente das filhas. Hoje, o nosso sentimento é de total impotência", disse Rafaela Coimbra Ribeiro de Souza, irmã da vítima, ao site JP News.

Caso - Conforme boletim de ocorrência, a adolescente contou que estava no quarto, quando ouviu disparos de arma de fogo e a mãe pedindo "pelo amor de Deus para o autor não atirar". Em seguida, a garota ouviu um terceiro disparo e um barulho no interfone, indicando que alguém abria o portão.

Ela, então, saiu do cômodo e encontrou a mãe caída na cozinha embaixo de uma poça de sangue. Já o padrasto, havia fugido com um veículo Cruze, de cor cinza. A vítima, segundo a polícia, foi morta com três tiros, sendo na região das costas, pescoço e nuca.

Envie seu Comentário