69 foram salvos

Espremidos em caixas de papelão, filhotes de papagaio são alvo de traficantes em MS

Mais de 100 filhotes foram resgatados pela polícia durante essa semana no estado. Impunidade preocupa, criminosos

15/09/2018 06h30 - G1 MS

 
Os filhotes de papagaios armazenados pelos traficantes em caixas de papelão — Foto: PMA / DivulgaçãoOs filhotes de papagaios armazenados pelos traficantes em caixas de papelão — Foto: PMA / Divulgação

A Polícia Militar Ambiental (PMA), prendeu nesta sexta-feira (14), um casal em Ivinhema, a 290 km de Campo Grande, com 69 filhotes de papagaio. Os animais com duas semanas de vida estavam espremidos em caixas de papelão.

Os policiais foram à casa do homem de 57 anos e da mulher de 41 por eles terem histórico de envolvimento em crimes ambientais. De acordo com a PMA, o homem tem quatro passagens pela delegacia, no ano passado foi detido com 34 papagaios. Na ocasião, a polícia ainda descobriu que ele tinha uma encomenda de 500 animais da mesma espécie.

Na terça-feira (11), após receber uma denúncia anônima, equipes da Polícia Militar e Ambiental resgataram outros 47 filhotes de papagaio capturados da natureza e que estavam sendo mantidos dentro de caixas de papelão, e até em um balde. Este resgate foi em Novo Horizonte do Sul, a 320 quilômetros de Campo Grande. Um homem foi preso.

Os papagaios resgatados essa semana em MS foram encaminhados para o Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS), em Campo Grande. Em ambos os casos, os criminosos foram multados e liberados logo após assinarem o chamado Termo Circunstanciado de Ocorrência.

 
Papagaios resgatados em MS pela polícia — Foto: PMA / DivulgaçãoPapagaios resgatados em MS pela polícia — Foto: PMA / Divulgação

Modus Operandi

De acordo com a Polícia Ambiental, os traficantes criam uma rede de coleta e venda. Eles agem entre agosto e dezembro, época de reprodução dos papagaios. Os criminosos vãos a fazendas e assentamentos no interior do estado e aliciam pessoas oferecendo R$ 50 por cada filhote capturado.

Os animais são retirados dos ninhos com idade entre 1 a 3 semanas. Na sequência, eles são colocados em caixas, transportados e escondidos em péssimas condições. Os animais ficam na casa dos criminosos, muitas vezes, sem nenhum tipo de alimentação e são revendidos para compradores de outros estados.

Segundo o tenente-coronel da PMA, Ednilson Paulino Queiroz, o principal destino dos papagaios de Mato Grosso do Sul é o estado de São Paulo. As investigações apontam que eles são comercializados rapidamente na capital paulista por valores que variam entre R$ 500 e R$ 600.

Impunidade

Quando são presos os traficantes de papagaios são enquadrados na Lei dos Crimes Ambientais. A pena para esse delito varia de seis meses a um ano e meio de prisão ou multa. Porém, raramente os criminosos ficam presos. Geralmente, eles são liberados ainda na delegacia, após assinarem o Termo.

Envie seu Comentário