Condenada

Médica acusada de integrar 'bando da degola' de Minas é presa na Grande SP

Ela responde por cinco crimes, entre eles homicídio e ocultação de cadáver.

11/07/2018 06h40 - G1

 
Médica de 31 anos foi acusada de crimes em BH (Foto: Lei Seca Maricá)Médica de 31 anos foi acusada de crimes em BH (Foto: Lei Seca Maricá)

médica Gabriela Corrêa Ferreira da Costa, condenada por participar de assassinatos cometidos pelo "bando da degola", em 2010, em Minas Gerais, foi presa nesta terça-feira (10) em Diadema, na Grande São Paulo. Ela foi condenada a 46 anos e seis meses por formação de quadrilha, extorsão, cárcere privado, homicídio triplamente qualificado e destruição e ocultação de cadáver.

A prisão foi feita após uma denúncia anônima à Polícia Militar de São Paulo. Quando foi condenada em 2015, a médica Gabriela admitiu saber dos sequestros das vítimas pelo bando, mas negou ter participado dos homicídios.

Mesmo após a condenação, ela respondia em liberdade, mas em junho deste ano, a Justiça de Minas determinou que ela fosse presa para cumprir a pena.

A médica foi encaminhada para o 3º Distrito Policial de Diadema.

Relembre o caso

Oito pessoas são acusadas de sequestrar e extorquir os empresários Fabiano Ferreira Moura e Rayder Santos Rodrigues. Após fazer saques e transferências de valores das contas deles, o grupo assassinou os empresários e transportou os corpos no porta-malas do carro de uma das vítimas para a região de Nova Lima, na Grande BH, onde foram deixados. Para dificultar as buscas o grupo decapitou e queimou as vítimas.

Consta ainda na denúncia que os empresários estavam envolvidos em estelionato e atividades de contrabando de mercadorias importadas, mantendo em seus nomes várias contas bancárias, de onde eram movimentadas grandes quantias de dinheiro.

Envie seu Comentário