“Pregão”

Policial e ex-secretário estão entre presos em operação do Gaeco

Grupo estava envolvido em esquema de fraudes de licitações em Dourados

15/03/2019 08h10 - Coreio do Estado

Segunda fase da Operação Pregão, desencadeada nesta quinta-feira pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) cumpriu cinco mandados de prisão e outros oito de busca e apreensão contra organização criminosa envolvida em esquema de fraudes de licitações, em Dourados. Entre os presos estão policiais e ex-servidores da prefeitura.

Conforme o site Dourados News, o policial civil Ademir Almada de Góes Junior e Maria Madalena Godoe Almada são dois dos presos. Ambos moram na Capital e são proprietários de uma empresa de refrigeração contratada pela prefeitura com dispensa de licitação.

Também na Capital, foi cumprido mandado de prisão contra o ex-secretário de Fazenda, João Fava Neto.

Em Dourados, foram presos o tesoureiro da prefeitura, Jorge Rodrigues de Castro e o ex-chefe de licitações do município, Anilton Garcia de Souza.

FASES

A primeira fase da operação foi deflagrada em outubro do ano passado, com o objetivo de investigar como o grupo agia. Os documentos apreendidos comprovaram que eles falsificavam os registros e contrato, além de fazerem a dispensa indevida de licitação. A segunda fase da operação foi realizada em dezembro de 2018.

Na primeira fase, um contador do município, um secretário e dois vereadores foram os alvos da ação. Ao todo, foram cumpridos 16 mandados nesta fase.

Em dezembro, Rosenildo França, ex-contador da prefeitura foi preso, juntamente com a esposa. Na ocasião, foram cumpridos ainda dois mandados de busca e apreensão. Em todos os casos, os mandados foram expedidos pelo juiz Luiz Alberto de Moura Filho, da 1ª Vara Criminal de Dourados.

O nome da operação "Pregão", refere-se à modalidade de procedimento licitatório mais utilizada pelos investigados em sua atuação.

Envie seu Comentário