29/12/2017 07h30

Preso no Brasil: Operador de cartel investigado pela DEA morava na Bolívia

O nome do homem não foi divulgado pela PF, mas jornais do Ceará revelaram a identidade dele.

Correio do Estado
 
 
Documento falso que integrante de cartel mexicano conseguiu na Bolívia - Foto: DivulgaçãoDocumento falso que integrante de cartel mexicano conseguiu na Bolívia - Foto: Divulgação

Investigado por crimes de tráfico de drogas no Brasil e México e apontado por integrar cartel conhecido como Jalisco Nueva Generación (CJNG), homem de 42 anos foi preso pela Polícia Federal em resort, onde passava férias. José Gonzales Valência estava com a família em hotel de luxo na região metropolitana de Fortaleza (CE).

O nome do homem não foi divulgado pela PF, mas jornais do Ceará revelaram a identidade dele. O mexicano, apontado como o operador financeiro do cartel, usava ainda o nome falso de Jafett Arias Becerra e tinha documento boliviano.

O suspeito chegou ao Brasil como turista na quinta-feira (21), depois de vir da Bolívia, onde vivia. Não foi divulgada a cidade onde ele morava no país vizinho, que faz fronteira com Mato Grosso do Sul.

A prisão aconteceu depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) expediu mandado para fins de extradição. O pedido foi feito pela justiça dos Estados Unidos. Ele é perseguido pelo Departamento de Combate às Drogas (DEA). "O preso estava com a família em um resort na região metropolitana de Fortaleza e não resistiu à prisão", informou nota da PF.

Ele já residia na Bolívia há dois anos, depois que fugiu do México. Usava passaporte boliviano e tinha alugado uma casa na praia da Taíba, no litoral cearense. "Após os procedimentos de praxe, foi encaminhado à Superintendência Regional da Polícia Federal no Ceará, ficando à disposição do STF", explicou a Polícia Federal.

Envie seu Comentário