frustração

Preso por matar a ex a machadadas fala que a 'amava demais'; polícia diz que crime 'foi covarde, cruel e brutal'

De acordo com delegado, pedreiro não aceitava a felicidade da mulher. Advogado diz que ele tentou suicídio ao menos duas vezes.

18/03/2019 06h10 - G1 MS

 
Moto onde estavam a vítima e o filho — Foto: PM/DivulgaçãoMoto onde estavam a vítima e o filho — Foto: PM/Divulgação

O pedreiro preso por matar a ex-mulher, Edinalva Ferreira Melgaço de Melo, de 34 anos, na madrugada deste domingo (17), em Costa Rica, a 338 quilômetros de Campo Grande, declarou à Polícia Civil que estava inconformado com o fim do relacionamento e que amava a vítima. Conforme o delegado Alexandro Mendes de Araújo, José Cláudio Melo, de 39 anos, disse em depoimento: "Eu tentei de tudo para ela voltar comigo. Eu a amava demais".

A defesa do pedreiro confirma que ele não havia superado a separação e havia tentado se matar. "Ele ficou muito triste. Sentiu sentimentos suicidas e teve duas tentativas de suicídio", fala o advogado Ramiro Piergentile Neto. Ainda de acordo com ele, José Cláudio "perdeu o controle emocional", se lembra de algumas coisas, mas não tudo o que aconteceu. "Ele sabe que a agarrou, que a matou".

O crime aconteceu logo após pais e filhos terem saído de uma festa de aniversário de um pastor da igreja que frequentavam. A mulher ficou responsável pelo adolescente e o ex deixou o outro filho na casa da avó materna, retornou para a festa e logo após ela ter ido embora, a matou. Tudo na frente do menino de 15 anos.

 
Manchas de sangue da vítima na pizzaria em MS — Foto: PM/DivulgaçãoManchas de sangue da vítima na pizzaria em MS — Foto: PM/Divulgação

"Foi a frustração dele em relação à felicidade dela. Ele estava inconformado, entristecido", resume o delegado sobre a motivação para o crime, que classifica como "covarde, cruel e brutal". Para Alexandro, o pedreiro planejou matar a ex. "Não tenho dúvidas de que houve premeditação", diz o delegado explicando que a hipótese dele é em função da machadinha de 17 centímetros de lâmina já estar no carro, do suspeito ter levado o filho para a avó, voltado para a festa e ido atrás da ex. A defesa diz que José Cláudio queria conversar com Ednalva e se deparou com ela no local onde ele acabou matando-a. "Foi um momento de surto".

Ainda de acordo com o delegado, vítima e o ex não tinham consumido bebida alcoólica e ela não fez nada para provocá-lo. O homem foi autuado por feminicídio e o advogado diz que vai pedir "a verificação de estado de saúde mental no momento do crime" e que irá verificar a possibilidade de pedido de liberdade, tendo em vista que o cliente "se apresentou, tem residência fixa" e sem ficha criminal.

Crime

O adolescente estava com a mãe em uma motocicleta quando o pai os fechou com o carro que dirigia e ambos caíram. O pedreiro então desceu do veículo e deu vários golpes de machadinha na ex-mulher, ainda na calçada. Mesmo ferida, ela conseguiu correr para uma pizzaria em frente, o ex a alcançou, a atingiu com mais golpes e fugiu. "Ele a atingiu pelo menos quatro vezes na cabeça. Foi bastante violento", diz o delegado.

A mulher e o filho foram socorridos para o hospital. Ela morreu na ambulância da unidade de saúde quando seria transferida para Campo Grande devido à gravidade dos ferimentos. O adolescente teve escoriações em função da queda da moto. O pedreiro foi encontrado em frente à delegacia de Polícia Civil e preso por feminicídio.

Envie seu Comentário