11/12/2017 16h20

Suspeitos filmaram rotina de banco e combinaram crime por celular em MS.

Polícia prendeu quatro suspeitos, que estão sendo interrogados na manhã desta segunda-feira (11). Todos possuem antecedentes criminais.

G1MS
 
 
Dinheiro e celulares que estava com suspeitos de invadir agência em MS (Foto: Polícia Civil/Divulgação).Dinheiro e celulares que estava com suspeitos de invadir agência em MS (Foto: Polícia Civil/Divulgação).

A polícia prendeu 4 suspeitos de invadir uma agência bancária em Chapadão do Sul, a 333 km de Campo Grande. O delegado Danilo Mansur, responsável pelas investigações, disse que interroga os envolvidos na manhã desta segunda-feira (11).

Durante a abordagem, celulares foram apreendidos e a polícia encontrou conversas, no qual eles combinam a busca das ferramentas para invadir a agência, além de filmarem a rotina do banco e a chegada de um malote de dinheiro.

"O celular está repleto de provas contra eles e tudo isto consta na investigação. Existem prints de diversas matérias, falando sobre o furto que ocorreu na cidade, além de conversas entre eles sobre o crime. Além disso, eles entraram na agência e filmaram a rotina do banco, verificando a segurança e a chegada de um malote de dinheiro", afirmou o delegado.

Em depoimento, conforme Mansur, a polícia disse que um dos seguranças percebeu 2 homens passando de moto e olhando para o alto da agência bancária. "Eles estavam em uma motocicleta dias antes, quando a testemunha viu. O mesmo veículo estava em uma foto no celular dos suspeitos, sendo anunciado para venda. Todos eles ficaram muito nervosos quando abordados pela PRE (Polícia Rodoviária Estadual), em São José do Rio Preto", ressaltou o delegado.

Prisão decretada

Além dos celulares, a polícia constatou ainda que todos eles, sendo três homens e uma mulher, possuíam antecedentes criminais por homicídio e tráfico de drogas. "A equipe encaminhou os suspeitos até a delegacia e, de lá, o Garras (Delegacia Especializada de Repressão à Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestro) foi informado. Eles entraram em contato conosco e fomos buscar os presos no sábado, com a prisão já decretada", comentou Mansur.

investigação possui impressões digitais, colhidas logo após os fatos. "Vamos fazer o confronto e também reforçar todas as provas no inquérito. São quatro pessoas perigosas, sendo uma delas com dois antecedentes por homicídios. Agora, com o interrogatório, a intenção é saber onde está o restante do dinheiro. Eles estavam, na ocasião do flagrante, com pouco mais de R$ 4 mil que não souberam explicar a origem do dinheiro", finalizou o delegado.

Envie seu Comentário