15/02/2018 07h

Após articulação, obras de creches são retomadas em Amambai

Município terá que investir R$ 1 milhão de recursos próprios para a conclusão. Juntos os dois CEIs abrigarão cerca de 500 crianças, diz prefeito.

Agazetanews
 
 
 (Foto: Vilson Nascimento) (Foto: Vilson Nascimento)

Após decisões administrativas e articulações políticas por parte atual gestão municipal, foram retomadas nesse início de anos, as obras de dois centros de educação infantis que estavam paralisados em Amambai.

A ordem de serviço para a construção das creches das vilas Mangay e Doriana foi assinada em 2012. Passaram-se cinco anos e os "CEIs", avaliados em mais de R$ 1,4 milhão cada, não foram concluídos.

Ao assumir a prefeitura local, ao perceber que a empresa vencedora da licitação não daria conta de concluir a construção, o prefeito do município, Dr. Edinaldo Bandeira decidiu pela rescisão do contrato com a construtora.

Após a decisão administrativa, outras duas empresas assumiram as construções, porém o desafio passou a ser gigantesco.

Havia risco de, além de não concluir a obra, as duas creches provocarem um grande rombo nas contas do município pelo não cumprimento de prazo de conclusão.

Se as duas obras não fossem concluídas até agosto deste ano, ou seja, daqui a seis meses, além de herdar dois gigantescos "elefantes brancos", a Prefeitura de Amambai teria que devolver à União, o valor integral das duas unidades escolares, ou seja, quase R$ 3 milhões, acrescidos de juros e multas.

Neste momento o prefeito, Dr. Bandeira encontrou em uma jovem promessa da política sul-mato-grossense, o deputado federal Elizeu Dionizio, que é de seu partido, o "PSDB", um grande parceiro na questão.

Com agendamento realizado pelo deputado federal, Dr. Bandeira foi a Brasília no decorrer dessa semana para uma reunião exclusiva com o FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) fonte do recurso dos dois centros de educação infantil.

O prefeito levou para a reunião uma pauta de reivindicação com dois pedidos, a prorrogação do prazo para a conclusão das duas creches para até o final do ano e o realinhamento da planilha das duas obras, ou seja, o envido de mais recursos por porte do FNDE, para a conclusão.

 
 (Foto: Vilson Nascimento) (Foto: Vilson Nascimento)

Segundo Dr. Bandeira, uma das demandas, que era o mais preocupante, a questão do alongamento do prazo para a conclusão das obras, a administração municipal conquistou.

Já em relação a uma nova readequação dos valores de planilha, fator que já havia sido realizado algumas vezes de 2012 para cá, mas mesmo assim a empresa responsável pela construção não conseguiu fazer a conclusão das obras, não foi possível conquistar.

Segundo Dr. Bandeira agora para concluir as duas creches o município vai ter que investir mais pelo menos R$ 1 milhão de recursos próprios.

Segundo o prefeito, a conclusão das duas creches, cujas obras já reiniciaram e agora estão sendo executadas, cada uma por uma empresa diferente, porém ambas com sede em Amambai, é de fundamental importância para aumentar o número de estudantes da rede municipal, o que fará aumentar também o repasse para a educação do município, mas principalmente para atender a demanda das famílias amambaienses.

"Serão mais pelos menos 500 vagas para abrigar e garantir a aprendizagem de nossas crianças", disse o prefeito.

Acompanharam a agenda do prefeito essa semana em Brasília a primeira-dama de Amambai, Lícia Bandeira e a arquiteta e consultora Jucélia Barros Rodrigues.

Envie seu Comentário