Bem estar animal

CCZ de Ponta Porã passará por ampla reforma

Prefeitura de Ponta Porã abre licitação para contratação de empresa para execução da obra

20/07/2018 15h30 - Divulgação DN

 

A Prefeitura de Ponta Porã vai abrir licitação para reforma geral do CCZ – Centro de Controle de Zoonoses. O prédio que foi abandonado pela administração anterior e transformado em lixo de materiais de hospital, precisa de reformas urgentes, pois o local sem manutenção, ficou com sua estrutura física comprometida e com equipamentos sucateados, que tem causando riscos para os funcionários, não tendo como desenvolver os trabalhos de forma eficiente.

De acordo com o prefeito Hélio Peluffo, através de emendas parlamentares, o município vai abrir tomada de preço, do tipo menor preço. A abertura de propostas será realizada no dia 25 de julho, às 9 horas da manhã na sala do grupo de licitação. "Vamos atender uma reivindicação da população, que precisa dos trabalhos do CCZ. O prédio foi totalmente abandonado e agora vamos recuperar sua estrutura para que os funcionários possam trabalhar de forma mais segura e atender adequadamente a população que busca os serviços do CCZ", declarou o prefeito.

Abandono - O órgão, que tem como atribuição fundamental prevenir e controlar as zoonoses como raiva, leishmaniose, além da dengue e doença de chagas, desenvolvendo sistemas de vigilância sanitária, epidemiológica e ambiental em saúde, foi abandonado pela administração anterior. Sendo o retrato do descaso com que foi tratada a saúde pública da gestão anterior.

Ao assumir a administração do município no ano passado, o prefeito Hélio Peluffo foi conferir a situação do local. O cenário do pátio era desolador. Os dois veículos que serviam para recolher animais nas ruas estavam cobertos de poeira. Deteriorados, foram abandonados na garagem do CCZ e estavam sendo corroídos pela ferrugem.

Ao lado, todas as instalações que deveriam ser utilizadas para acolhimento e tratamento de animais abandonados nas ruas passaram a ter outra finalidade: depósito de sucata hospitalar. Restos de aparelhos e equipamentos – muitos que ainda poderiam ser utilizados em alguma unidade de saúde mantida pela Prefeitura _ foram literalmente jogados. O local mais parecia um cemitério de equipamentos.

Situação que agora vai mudar com a abertura da tomada de preços para contração da empresa que vai comandar a execução da reforma geral do Centro de Controle de Zoonoses.

 

Envie seu Comentário