Fraude fiscal.

Empresa de refrigerantes Dolly fecha fábrica no interior de São Paulo

Informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da empresa. A causa do fechamento e o número de demissões não foram informados.

19/06/2018 06h40 - G1

 
Empresa Dolly suspendeu as atividades em Tatuí (Foto: TV TEM/Reprodução/Arquivo)Empresa Dolly suspendeu as atividades em Tatuí (Foto: TV TEM/Reprodução/Arquivo)

A empresa de refrigerantes Dolly fechou a fábrica em Tatuí (SP) nesta segunda-feira (18). A informação foi confirmada pela assessoria da empresa. A causa do fechamento e o número de demissões não foram informados.

No mês passado, o dono da empresa, Laerte Codonho, ficou preso por oito dias suspeito de fraude fiscal. A informação foi noticiada pelo Jornal da Globo.

O Ministério Público (MP) acusa a companhia de fraude fiscal estruturada, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

De acordo com a Promotoria, a Dolly, comandada por Codonho, demitiu funcionários e os recontratou em outra companhia para fraudar o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Segundo as investigações, o dinheiro desviado nos últimos 20 anos com a fraude é estimado em R$ 4 bilhões.

Em maio do ano passado, a empresa foi alvo da operação Clone, da Secretaria da Fazenda, que interditou a fábrica de Tatuí durante investigação de sonegação de impostos.

Envie seu Comentário