08/03/2018 06h30

Governo do Estado acelera obra para tirar região de Jardim do isolamento

Chuva constante tem prejudicado a obra, causando muitos atoleiros e paralisação dos serviços.

Portal do MS
 
 
Fotos: AgesulFotos: Agesul

Enfrentando a chuva e o barro, trabalhadores da Agência Estadual de Gestão de Empreendimento (Agesul) estão se empenhando na implantação de um desvio próximo à ponte de concreto sobre o rio dos Velhos, em Jardim, que caiu parcialmente há duas semanas após forte temporal. O serviço atenderá emergencialmente produtores rurais e a comunidade de agricultores familiares, por determinação do governador Reinaldo Azambuja.

A interdição da ponte construída pelo governo anterior e inaugurada em 2014 isolou a região produtora de grãos e boi gordo. Com a paralisação do transporte de soja e de animais, a safra de grãos pode ser perdida, por falta de armazenamento. Os ônibus escolares também deixaram de circular e as aulas foram suspensas para as crianças dos assentamentos Recanto do Miranda e Guardinha, que ficam distantes mais de 20 km da cidade.

 
Fotos: AgesulFotos: Agesul

Passagem por dentro do rio

O desvio no trecho conhecido como Água Amarela em implantação pelo Governo do Estado é a única alternativa para movimentação da produção e das pessoas, cujo acesso para caminhões deverá ser liberado na próxima semana. O regional da Agesul em Jardim, Edmilson Nogueira Escobar, explicou que a obra está sendo reforçada com manilhas e cascalho, pois situa-se em uma área alagada, para suportar o tráfego pelo período em que a ponte estiver interditada.

"É um trabalho que exige muito da nossa equipe, pois, além de trabalharmos em uma região de banhado, as chuvas têm deixado o local com muita lama e atoleiros", contou o responsável pela 12ª Regional da Agesul. "Uma estiagem vai nos ajudar a acelerar a obra e deixar o solo em condições de passagem de veículos pequenos ainda esta semana", previu Edmilson Escobar.

A nova rota para quem trafega na região é uma antiga estrada de acesso a uma fazenda e a passagem é feita por um trecho de pedra dentro do rio dos Velhos. A Agesul está implantando três quilômetros de pista aterrada e encascalhada, de um lado do rio, e mais 500 metros, do outro, e conta com o apoio da Prefeitura e da empresa CG 2000. "Logo venceremos estes obstáculos e conseguiremos dar acesso a quem tanto necessita", garantiu.

 
Fotos: AgesulFotos: Agesul
 
Fotos: AgesulFotos: Agesul

Envie seu Comentário