25/04/2018 17h20

Marcos Derzi diz que quer aproximar Sudeco dos prefeitos de MS

Superintendente do órgão participou de evento na Assomasul, em Campo Grande, nesta quarta-feira (25)

 
 
Foto: Franklin RibeiroFoto: Franklin Ribeiro

Willams Araújo

Há dois meses à frente do cargo, o Superintendente da Sudeco (Superintendência do Desenvolvimento do Centro Oeste), Marcos Henrique Derzi, disse na manhã desta quarta-feira (25), durante evento na Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande, que uma de suas maiores prioridades é aproximar o órgão dos prefeitos do Estado.

"Estou em Brasília para cumprir uma missão que é ajudar as cidades do Centro Oeste, principalmente às de Mato Grosso do Sul, porque sei das dificuldades dos prefeitos. A gente não pode ajudar em tudo, mas tem bastante coisas lá, colocou Derzi, referindo-se a convênios importantes, ao discursar na abertura de encontro com prefeitos, secretários municipais e técnicos das prefeituras, além de representantes do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e do Banco do Brasil.

Na prática, o Superintendente veio ao Estado participar de evento que está sendo promovido pela Sudeco em todo País com objetivo de lançar o plano de ação do órgão e para orientar prefeitos e auxiliares a respeito de parcerias institucionais disponíveis na pasta.

Entre alguns benefícios que devem contemplar os municípios do Estado, segundo ele, estão linhas de crédito para investimento em obras públicas e nas áreas de saúde e educação com recursos do BNDES.

Sem dar detalhes sobre a liberação de verbas extras, Derzi adiantou que a Sudeco disponibilizará convênios para aquisição de patrulha mecanizada às prefeituras, incluindo caminhão caçamba e caminhão de lixo e para os consórcios públicos intermunicipais "kit-pavimentação".

O executivo anunciou ainda que a Superintendência atuará em parceria com o Denit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) em projetos e ações voltadas a recuperação das estradas vicinais nos municípios sul-mato-grossenses.

"Então, os prefeitos que tiverem interesse terão que entrar em contato com a gente em Brasília, onde estamos à disposição de todos. Não temos nem dia e nem hora. Lá, os prefeitos de Mato Grosso do Sul têm o direito de furar fila", disse Derzi em tom de descontração, ao encerrar seu discurso.

PARCERIA INSTITUCIONAL

Falando em nome do presidente da Assomasul, Pedro Caravina, que não participou do encontro devido à agenda em Bataguassu, cidade que administra, o prefeito de Rio Verde de Mato Grosso, Mário Kruger, agradeceu a presença do Superintendente da Sudeco, de representantes do BNDES e do Banco do Brasil e destacou a importância da parceria institucional com os municípios.

Kruger observou que é presidente do Cointa (Consórcio Intermunicipal para o Desenvolvimento Sustentável da Bacia Hidrográfica do Rio Taquari), composto por nove municípios, e ressaltou a importância da liberação de linhas de crédito visando apoiar os consórcios públicos.

Além de Derzi e Kruger, fizeram parte da mesa de autoridades o diretor de Implementação de Programas e de Gestão de Fundo da Sudeco, Edimilson Alves; o diretor de Planejamento e Avaliação da Sudeco, Roberto de Assis Ferreira Junior; Lúcia Almirão Ferreira, do Departamento de Gestão Pública do BNDES; Paula Alves Corrêa, Gerente de Negócio Governo do Banco do Brasil e Nelson Lopes Filho, Gerente de Relacionamento Governo do Banco do Brasil.

Envie seu Comentário