10/12/2017 06h30

Marun toma posse como ministro da Secretaria de Governo na quinta, diz Planalto

Em nota, a presidência informou que Michel Temer convidou Marun para o cargo neste sábado.

G1
 
 
O futuro ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (PMDB-MS) (Foto: Fernanda Calgaro/G1)O futuro ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (PMDB-MS) (Foto: Fernanda Calgaro/G1)

Palácio do Planalto informou por meio de nota neste sábado (9) que o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) vai tomar posse como ministro da Secretaria de Governo na próxima quinta-feira (14).

Na nota, o Planalto disse que o presidente Michel Temer fez o convite neste sábado para Marun integrar o governo. Ele vai para o lugar de Antonio Imbassahy, que pediu demissão do ministério nesta sexta-feira (8).

A Secretaria de Governo é responsável pela articulação política do Planalto com o Congresso.

O nome de Marun para comandar a pasta era uma possibilidade que vinha sendo comentada no meio político desde novembro, quando começou a saída do PSDB da base aliada. Partidos ligados ao governo, em especial do grupo chamado de "Centrão", intensificaram uma cobrança do Planalto pelos ministérios comandados por tucanos.

Além disso, Imbassahy não era bem aceito por parte da base aliada no Congresso.

Como ministro, Marun terá como principal desafio neste ano a busca por votos a favor da reforma da Previdência Social. Ele falou sobre o tema ao deixar uma reunião com Temer, no Palácio do Alvorada. No encontro, do qual participou também Imbassahy, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e o relator do texto, deputado Arthur Maia (PPS-BA).

De acordo com Marun, o governo está "muito confiante" na aprovação da reforma na Câmara ainda este ano. Ele afirmou que os próximos dias serão de diálogo com deputados ainda indecisos.

"Agora é articulação. Conversar com os deputados, esclarecer. Chegamos à conclusão que tem gente que ainda não tem conhecimento do que é essa proposta", afirmou o novo ministro.

Ele também disse que o governo ficou "contente" com as manifestações a favor da reforma na convenção nacional do PSDB, que elegeu o governador Geraldo Alckmin como presidente do partido.

Perfil

Integrante da "tropa de choque" que atuou na Câmara para barrar as denúncias da Procuradoria Geral da República contra Temer, Carlos Marun está no primeiro mandato como deputado federal e é o atual vice-líder do PMDB na Casa.

Marun também foi o presidente da comissão especial que analisou a reforma da Previdência.

O futuro ministro também integrou, entre 2015 e 2016, a "tropa de choque" que defendia o hoje deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) no Conselho de Ética da Câmara.

Embora tenha sido eleito deputado federal pelo Mato Grosso do Sul, Marun nasceu em Porto Alegre (RS), mas fez a carreira política no estado da região Centro-Oeste, onde exerceu, por exemplo, o cargo de secretário estadual de Habitação e onde foi deputado estadual por dois mandatos.

Envie seu Comentário