07/02/2018 09h

Para Mochi, 2018 é de desafios e oportunidades aos agentes políticos

O presidente reiterou que a Casa de Leis continuará atuando como protagonista em momentos cruciais ao Estado.

Agência ALMS
 
 
Presidente da Assembleia Legislativa abriu os trabalhos nesta terça-feira. Foto: Victor ChilenoPresidente da Assembleia Legislativa abriu os trabalhos nesta terça-feira.
Foto: Victor Chileno

"Não há outro caminho. Não existem atalhos. A Democracia, como expressão da vontade da maioria presente e participante, só se impõe diante de nós, soberana e definitivamente, por meio da ação política", enfatizou o presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mochi (PMDB), durante a solenidade de abertura da 4ª Sessão Legislativa da 10ª Legislatura da Casa de Leis, nesta terça-feira (6/2).

Para ele, a conjuntura repleta de "problemas graves e desafiantes" é oportunidade para os agentes políticos realmente comprometidos com a transformação social. "Se de um lado, temos a incompreensão a criminalizar a política, de outro temos homens e mulheres de bem buscando a solução pelas vias democráticas", lembrou.

Segundo ele, há o desafio de responder à "intolerância obscura" com mais trabalho, dedicação redobrada e sensibilidade, a fim de que os anseios populares sejam não somente percebidos, mas traduzidos em programas e ações. Dever que, na avaliação de Mochi, não deve ser prejudicado ao longo deste ano eleitoral.

O presidente reiterou que a Casa de Leis continuará atuando como protagonista em momentos cruciais ao Estado. Além da análise e votação de proposições de interesse da população, o Parlamento será novamente palco de debates importantes, fará a interlocução política com o Judiciário e o Executivo, será conciliador na mediação de conflitos e permanecerá de portas abertas à população.

Entre as conquistas da Casa de Leis, Mochi citou a realização de concurso público, a convocação de aprovados e processos internos que aperfeiçoaram os trabalhos legislativos. "Estamos fazendo da transparência de nossos atos uma condição natural, ao invés de obrigatória, garantindo o acesso dos nossos atos pelo nosso portal e pelos canais de comunicação".

Mochi ressaltou o papel fiscalizador dos deputados estaduais com relação ao Executivo e disse que a Assembleia Legislativa intensificará a aproximação com as Instituições Públicas, Privadas e Organizações da Sociedade Civil, "fazendo a interlocução útil na busca de soluções dos problemas que se apresentarem".

Reforma

Durante o período de recesso parlamentar, a Casa de Leis passou por reformas e adequações estruturais. Segundo o arquiteto Neder Schabib Peres, as redes elétrica e lógica passaram por reparos. O forro dos gabinetes e plenários foi substituído e obras de acessibilidade também foram executadas.

"Instalamos lâmpadas de Led, para gerar economia, e adequamos os guarda-corpos do plenário Júlio Maia às normas de segurança do Corpo de Bombeiros", explicou. O dispositivo separa a área destinada ao público de onde permanecem os deputados durante as sessões e garante mais segurança a quem visita o plenário nas galerias do primeiro piso.

Foram trocados os estofados das poltronas e instalados carpetes retardantes, para evitar quedas, tanto no plenário quanto no plenarinho Deputado Nelito Câmara. A recepção do Palácio Guaicurus ganhou guarda-volumes, acessibilidade e foi adequada para garantir o fluxo de entrada e saída de pessoas.

"Seguimos o cronograma de execução e agora fazemos os últimos ajustes para a conclusão. Com a obra, o prédio passa a ser mais seguro e acessível a todos que visitam ou trabalham na Casa de Leis", enfatizou o arquiteto.

Envie seu Comentário