02/01/2018 07h

Pioneiro no processo seletivo para jovens entre 14 e 24 anos, Governo do Estado ajuda a realizar sonhos

Os jovens contratados atuam, por exemplo, na execução de serviços administrativos de rotina.

Portal do MS
 
 

Mato Grosso do Sul é um dos primeiros estados do País a abrir as portas do serviço público para os jovens. Por meio da Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), em parceria com o Centro de Integração Empresa Escola (CIEE), foi realizado em fevereiro deste ano o processo seletivo, uns dos primeiros dentro dos moldes da Lei da Aprendizagem, para contratação de 30 jovens com idade entre 14 e 24 anos, para atuarem em serviços administrativos. A inscrição, que foi realizada de forma presencial, na unidade do Rede Solidária II – localizada na rua da Conquista, 649 Jardim Noroeste -, na Capital, atraiu o interesse de mais de mil jovens. Esse trabalho está servindo como referência nacional pelo CIEE.

Conforme a titular da Sedhast, Elisa Cleia Nobre, os jovens contratados atuam, por exemplo, na execução de serviços administrativos de rotina, na separação e identificação de documentos e correspondências, digitação, reprografia, entre outros afazeres. "É uma oportunidade que abrimos para que os jovens tenham esse contato com o mercado de trabalho. Muitas vezes o que eles precisam é de uma primeira chance, uma oportunidade, e de pessoas que acreditam em seu potencial. É justamente isso o que fizemos", declarou a secretária.

De babá a jovem aprendiz

Lorena Fernandes, 18 anos, é um exemplo de superação. Como conta, babá desde os 10 anos, sempre precisou de trabalho para seu sustento e ajuda no lar. Aos 16 anos começou a trabalhar em um lava-jato e, por isso, foi muito discriminada por exercer uma função considerada masculina.

"O que eu precisava era trabalhar", diz sem se importar (na época) em ser julgada por lavar carros. Logo veio a gravidez mas, mesmo assim, continuou lavando carros e também após a licença maternidade, quando com quatro meses de seu retorno ao lava-jato, resolveu alçar novos voos.

"Eram muitas pessoas e nunca imaginei que pudesse ser selecionada, mas deu tudo certo", conta já trabalhando como Jovem Aprendiz na unidade II do Programa Rede Solidária.

Envie seu Comentário