27/02/2018 16h50

Vereador vira motorista do UBER para ouvir moradores na Capital

No UBER, ele faz corridas esporádicas, apenas algumas vezes por mês e anota todas as reclamações para pedir providências à Prefeitura ou pensar em projetos para solucionar os problemas.

 
 

Depois de ser apelidado de "Bombril" e ficar conhecido por fazer visitas surpresa em ônibus, postos de saúde, escolas e comércios, o vereador por Campo Grande André Salineiro resolveu se cadastrar no UBER para conversar com moradores, receber reclamações e sugestões. Segundo ele, a ideia é ampliar o rol de ações voltadas para o contato com as pessoas. "Porque não dá para o vereador trabalhar só no gabinete né?!", disse Salineiro, em um dos vídeos que postou nas redes sociais. No UBER, ele faz corridas esporádicas, apenas algumas vezes por mês e anota todas as reclamações para pedir providências à Prefeitura ou pensar em projetos para solucionar os problemas.

O vereador usa carro particular e dinheiro próprio no combustível das corridas. Ele pretende doar para entidades beneficentes toda a quantia que está sendo arrecadada. "O objetivo não é lucrar e sim ouvir mais pessoas, mas sem atrapalhar a rotina delas, porque muitos não têm tempo ou recurso para ir à Câmara. Na verdade, o morador espera mesmo que um funcionário público vá até ele para conversar. Muitos reclamam que ‘isso nunca aconteceu antes, mas deveria acontecer sempre’. Tem sido muito bacana porque as pessoas geralmente estão muito abertas, com vontade de falar sobre os problemas da cidade e como isso afeta a vida delas.", contou Salineiro.

Policial Federal há 10 anos e novato na política, Salineiro foi apelidado de "Bombril" pela imprensa, durante o primeiro ano de mandato, após chamar o prefeito para gravar um vídeo reafirmando um compromisso. "Falaram que fiz ‘bico de repórter’. Muita gente fala que isso é propaganda, mas a verdade é que eu divulgo o que estou fazendo e mostro quando alguém fala que ganhamos para não fazer nada. Sinto-me na obrigação de divulgar ao máximo, considerando também o princípio da Publicidade", argumentou Salineiro, que agora exerce apenas o cargo de vereador, mas continua sendo remunerado somente pela Polícia Federal.

Foto: Divulgação

Envie seu Comentário