15/01/2018 18h20

Com 16 municípios em emergência, Defesa Civil orienta população contra desastres.

Instruções de segurança incluem procedimentos a serem adotados pelas pessoas antes, durante e após a ocorrência de desastres naturais como inundações, tempestades e vendavais.

Top Mídia News
 
 
Foto: Divulgação/Cedec.Foto: Divulgação/Cedec.

No auge do período das águas e com 16 municípios em situação de emergência em Mato Grosso do Sul, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec/MS) reforça como a população das áreas afetadas deve proceder para minimizar os danos e evitar que os desastres naturais acarretem perdas humanas.

Mesmo com chuvas intensas em todo o Estado desde o mês de dezembro, com ocorrências de vendaval, enxurradas e alagamentos, até o momento foram constatadas somente danos materiais – principalmente nas estradas vicinais, pontes de madeira e acessos. Não há registro de nenhuma pessoa ferida ou desaparecida em decorrência da situação.

"Todas as providências que tomamos buscam evitar ou minimizar os danos ocasionados por desastres, sejam eles humanos ou materiais. Todos têm que estar engajados nesse processo de prevenção, preparação, resposta e reconstrução de desastres. Nosso lema como defesa é justamente tratar-se de uma tarefa de todos para todos", destaca o coordenador da Defesa Civil do Estado, coronel Isaías Ferreira Bittencourt.

Como agir

Para que a população permaneça em segurança, é preciso ficar atento às orientações. No caso de quem vive próximo a rios, o cuidado deve ser redobrado. No momento, estão sob monitoramento por conta do nível dos rios os municípios de Coxim, Aquidauana e Miranda.

"Durante inundações, pessoas que têm as casas atingidas precisam sair imediatamente levando, se possível, alguns documentos, mas indo para um lugar seguro. Já depois do desastre, ao voltar a habitar tem a questão das condições sanitárias antes de retornar ao local, para evitar contaminações", explica Bittencourt.

Outras orientações para casos de alagamento ou inundação são desconectar aparelhos elétricos das tomadas para evitar curtos-circuitos ou choques elétricos e evitar permanecer nas águas sujas sob o risco de contrair doenças como leptospirose.

Já em situações de vendavais e tempestades, as orientações são baixar objetos cortantes; evitar usar o telefone; manter distância de cabos de energia; não se abrigar debaixo de árvores; não se aproximar de cercas de arame, varais metálicos, linhas aéreas nem trilhos.

Para ocorrências de precipitação de granizo, deve-se procurar abrigo em locais resistentes e evitar se abrigar debaixo de árvores pois há risco de queda.

Em situações de emergência, deve-se procurar um local seguro e acionar os serviços de emergência: Defesa Civil 199 e Corpo de Bombeiros 193.

Envie seu Comentário