28/11/2017 12h30

Viajando com motos 125 e 150cc Colombianos passam por Amambai e se surpreendem com a cidade

A Dupla de viajantes, que tem como destino final o Ushuaia na Argentina, se surpreendeu com a beleza da cidade de Amambai e a receptividade local

Divulgação: Dora Nunes
 
 
Dupla de Jovens Colombianos foram muito bem recebido pelo Presidente do Moto Grupo Alto Giro, Patrick Hideaki Foto: Robson FritzenDupla de Jovens Colombianos foram muito bem recebido pelo Presidente do Moto Grupo Alto Giro, Patrick Hideaki

Foto: Robson Fritzen

Joaz B. Menezes – Agência All Time Brasil

Com o objetivo de estudar, trabalhar e terem uma vida melhor à dupla de jovens Colombianos, Johan Sanchez e Cristian Quintero, iniciou uma grande viagem pela América do sul que no seu total será de mais de 20mil quilômetros.

A viagem por si só impressionaria pela distância percorrida e coragem, mas o que chama atenção de verdade é a destreza em buscarem esta mudança radical em veículos de 125cc e 150cc.

Saindo de Bogotá, na Colombia, passando pelo Peru, Equador, Bolívia e nesse momento pelo Brasil com destino final a cidade de Ushuaia na Argentina, a dupla foi recepcionada pelo Moto Grupo Amambaiense, Alto Giro e Moto Clube American durante o último fim de semana, enviados pelo Moto Club pontaporanense.

Durante sua passagem pela cidade Crepúsculo a dupla disse ter se surpreendido com a culinária local e as tradições que são fortes em nossa região como o tereré e arroz carreteiro.

Em entrevista a Johan Sanchez e Cristian Quintero revelaram que a inspiração da viagem vem de um filme, Diário de Motociclista, e que esperam crescer espiritualmente e como indivíduos com a proeza. Johan Sanchez disse ainda que a velocidade de viagem é de no máximo 80 km/h e que isso proporciona uma maior contemplação do percurso e menos desgaste dos veículos que até o momento rodaram 12mil quilômetros.

A dupla nesse momento se desloca para a Cidade de Guairá – PR e devem ser recepcionados pelo Moto Club Parceiros da Estrada.

O recurso de viajem é quase zero e eles por onde passam arrecadam o dinheiro através da venda de artesanatos de produção própria.

Envie seu Comentário