13/12/2017 07h40

'O Outro Lado do Paraíso': Clara insiste em vingança contra Samuel. 'Me fez mal'

O marido de Suzy (Ellen Rocche) tenta convencer a mocinha a não espalhar que ele é gay.

Purepeople
 
 
Clara (Bianca Bin) rejeita esquecer seu plano de vingança contra Samuel (Eriberto Leão), nos próximos capítulos da novela 'O Outro Lado do Paraíso' © Divulgação, TV GloboClara (Bianca Bin) rejeita esquecer seu plano de vingança contra Samuel (Eriberto Leão), nos próximos capítulos da novela 'O Outro Lado do Paraíso'
© Divulgação, TV Globo

Clara (Bianca Bin) vai manter os seus planos de vingança contra Samuel (Eriberto Leão), nos próximos capítulos da novela "O Outro Lado do Paraíso". Após desmascarar o psiquiatra para a mãe, Adnéia (Ana Lucia Torre), a neta de Josafá (Lima Duarte) decide contar que o médico é gay para sua mulher, Suzy (Ellen Rocche), e para toda a cidade. Samuel chega a se ajoelhar para lhe pedir perdão e tentar mudar sua decisão. "Existe a lei do retorno, tudo que vai, volta", dispara a mocinha da trama das nove. Quem antecipa é o colunista de TV Daniel Castro, nesta terça-feira (12). As cenas irão ao ar na primeira semana de 2018.

Acuado, o diretor do hospital vai atrás da mãe de Tomaz (Vitor Figueiredo), a ser presenteada por ela com um cachorro, em sua casa. Não estou surpresa com sua visita", diz Clara. "Eu vim pedir. Pare. Minha mãezinha teve um choque quando me viu naquela situação. Por que fez isso comigo, por quê?", pergunta ele. Revoltada, a neta de Josafá lembra tudo o que passou. "Não tem noção do que fez? Doutor Samuel, não se faça de inocente. Quando eu me divorciei, passei mal muitas vezes. Entrei em delírio. Depois descobri que só poderia ter esses sintomas se tomasse um remédio psiquiátrico. Um remédio que certamente forneceu a Sophia (Marieta Severo)", esbraveja.

A neta de Josafá lembra como foi parar em um sanatório, graças a chantagem da então sogra. "Eu me lembro vagamente, estava dopada. Mas lembro. Esse texto foi usado como bilhete de adeus. Por fim, fez o laudo psiquiátrico que avalizou minha interdição. Graças a esse laudo fui internada num hospício", recorda, acrescentando que chegou a ser arremessada dentro de um caixão. "Já me fez muito mal, doutor Samuel. Mas não contente com isso, recentemente forneceu um novo medicamento a Sophia, para eu ter um novo surto", dispara a heroína. Ela só não toma a droga porque descobre o plano da mãe de Lívia (Grazi Massafera). "Troquei os copos. A Sophia tomou o medicamento e teve o surto na minha frente", conta.

Apesar de tudo isso, o profissional pede para que Clara não lembre mais de tudo o que passou: "Eu imploro. Esqueça". "Os anos que passei naquele hospício, me devolve? Os anos que perdi ao lado de meu filho? Devolve? Você é psiquiatra. Tem a dimensão, sim. Sabia que aquele laudo, de uma doença falsa, com delírios que você mesmo ajudou a provocar com remédios psiquiátricos, era a passagem para a internação no hospício. Confessa. Sabia", rebate a aliada de Renato (Rafael Cardoso) em seu plano de vingança. O diretor do hospital tenta se defender. "Eu mesmo forneci o nome do hospício. A Sophia sabia de mim. De minha vida dupla. Eu apenas quis me proteger", aponta.

A fala de Samuel não convence Clara. "Às custas da minha vida. De meu amor pelo meu filho. Por que acredita que sua vida vale mais que a minha?", pergunta. "Sei que ainda não acabou com seu plano contra mim", reconhece ele, acrescentando ter sido perdoado pela mãe e que Suzy é sua próxima vítima, embora não possa provar nada contra ele. "Não vou permitir que se aproxime de minha mulher. Se queria me destruir, perdeu", alega. "Vamos ver se eu perdi", ameaça Clara.

Envie seu Comentário