17/01/2018 15h20

MS terá mais cinco aparelhos de radioterapia para tratar câncer pelo SUS.

Três ficarão em Campo Grande, um em substituição ao já existente no Hospital de Câncer Alfredo Abrão (HCAA) e os outros dois nos hospitais Universitário e Regional; o restante irá para o interior, em locais a serem definidos pelo Ministério da Saúde.

A tribuna news
 
 
Foto: Leca.Foto: Leca.

A rede de tratamento de câncer do SUS (Sistema Único de Saúde) em Mato Grosso do Sul vai crescer nos próximos anos. Serão instalados em hospitais da Capital e do interior do Estado mais cinco aparelhos aceleradores lineares utilizados no tratamento da doença. Três ficarão em Campo Grande, um em substituição ao já existente no Hospital de Câncer Alfredo Abrão (HCAA) e os outros dois nos hospitais Universitário e Regional; o restante irá para o interior, em locais a serem definidos pelo Ministério da Saúde.

Estimativa do secretário estadual de Saúde, Carlos Coimbra, é que a instalação do primeiro aparelho inicie em fevereiro deste ano. "O equipamento já está em Mato Grosso do Sul desde maio de 2017 e será instalado no Hospital de Câncer. O Governo do Estado repassou R$ 1,3 milhão para reforma do bunker [sala que abriga o acelerador linear] e finalizando a obra, no prazo de 30 dias, já será iniciada a instalação", explicou Carlos Coimbra este mês, ao entregar veículos para a Vigilância Sanitária Estadual.

O aparelho de radioterapia que funcionará no HCAA veio de Goiânia (GO) graças às tratativas do governador Reinaldo Azambuja junto ao Ministério da Saúde. Com o novo acelerador linear, a capacidade de atendimento no Hospital de Câncer será dobrada. "O equipamento que tem hoje no hospital atende 50 pacientes por dia, pois é antigo e não pode ser sobrecarregado. Com o novo, o atendimento será feito em três períodos, chegando a 100 pacientes/dia e reduzindo a fila de espera pelo tratamento", garantiu o secretário de saúde.

Conforme Carlos Coimbra, o acelerador linear do Hospital Universitário deverá funcionar ainda em 2018. "As obras para instalação estão previstas para março/abril desse ano", disse. "Para o Hospital Regional de Campo Grande a instalação prevista é 2019, assim como para as duas unidades do interior. No total, teremos cinco novos aparelhos no projeto de expansão da radioterapia do Governo Federal, conforme previsão do Ministério da Saúde", completou o secretário.

Atualmente, o SUS de Mato Grosso do Sul conta com três aparelhos aceleradores lineares. Um fica no HCAA, outro na Santa Casa de Campo Grande e o terceiro no Hospital Evangélico de Dourados.

Envie seu Comentário