Equipe do Haras Medina ganhadora do Grande Prêmio.

Em parceria, nos dias 5 e 6 de setembro de 2020, a diretoria do Jockey Club Ponta Porã realizou o 2º Grande Prêmio Haras Medina reunindo proprietários e animais de várias partes do Brasil e também do Paraguai.

A reportagem do site Pontaporainforma esteve no Jockey onde conversou  com José Volni da Silva, mais conhecido pelo apelido de Juca, que há 32 anos trabalhou no Jockey Club de Ponta Porã, primeiro sendo treinador de cavalos de corrida e como organizador de provas há mais de 15 anos, em Ponta Porã, Pedro Juan Caballero e em Sorocaba, no estado de São Paulo.

Juca disse que tudo foi possível com o apoio e a confiança do presidente do Jockey Club Ponta Porã Tito Marques e que o 2ª grande Prêmio Haras Medina foi um sucesso porque reuniu 13 animais de várias partes do Brasil e do Paraguai. Foram realizados 4 páreos, sendo 3 páreos de 3 animais e um de 4 animais, com a classificação de 4 animais para a grande final.

Em Ponta Porã, Cavalo do Haras Medina vence grande prêmio
José Volni da Silva – Juca

“Nos últimos anos, essa foi a melhor corrida que tivemos no Jockey Club, o grande Prêmio Haras Medina. Foi oferecido nessa corrida R$ 100 mil reais a bolsa garantida, sendo R$ 70 mil em dinheiro mais um carro zero km para o treinador, mas como o movimento foi ótimo, pagamos os R$ 100 mil reais em dinheiro mais o carro km”, disse Juca.

Em uma corrida de cavalos, na

300 metros, além de se ter um ótimo animal, tem também que se ter um jóquei  experiente e com capacidade para dominar o animal e saber conduzir nesse percurso com arrojo e isso o Haras Medina tem, pois o pernambucano Diogo Ferreira de Alencar Dias, conhecido por Guaxinim, 33 anos de idade, destes  22 anos sendo jóquei, estava montando em Sorocaba, interior de São Paulo quando conheceu o pessoal do Paraguai e foi contratado para vir montar em animais no país. Em seguida, veio para o Haras Medina e tem tido muito sucesso e nesse grande prêmio levou o cavalo à vitória.

“Eu só tenho que agradecer a Deus, faço o que gosto, amo os cavalos, tudo o que tenho hoje é através das conquistas com esses animais e trabalhar para o Juliano Medina e equipe desde 2014  tem sido muito bom”, disse Guaxinim.

Em Ponta Porã, Cavalo do Haras Medina vence grande prêmio
Diogo Ferreira de Alencar Dias – Guaxinim

“Essa conquista não foi fácil, foi muito trabalho, e sempre com muita fé no animal que conquistou o título, foi com muita concentração e foco no que estava fazendo;  participamos de 3 eliminatórias, perdemos duas e tivemos uma vitória e com essa vitória nos classificamos para a grande final e nessa final com quatro animais, um Cuiabá, Ponta Porã, Paraguai e o nosso cavalo que foi o grande campeão”, disse ele.

Nessa prova Guaxinim montou o cavalo “Homenagem Special”.

Juliano Gimenes Medina, médico veterinário, viveu experiências diferentes neste grande prêmio. Formado recentemente na profissão, atua no mundo das corridas de cavalos a muito tempo, pois o gosto pelo esporte vem de seus avós, passando pelo seu pai e agora com ele, e a própria formação acadêmica tem a ver com a sua paixão pelos animais, principalmente os cavalos de corrida.

“Nessas corridas nós éramos azarão, não éramos o favorito, nosso cavalo era pequeno, pesava 420 quilos contra animais que tinham uma média de 560 quilos, assim, foi a corrida do pequeno contra os grandes. O mais importante para nós foi que esse animal nasceu em nosso haras, foi criado aqui e teve todo seu treinamento com a nossa equipe, sendo montado pelo Guaxinim que soube manter o animal calmo na largada e conduzí-lo de forma perfeita até a vitória”, disse Juliano.

Em Ponta Porã, Cavalo do Haras Medina vence grande prêmio
Médico Veterinário Juliano Medina

“Foi um ano de preparo desse animal e esse preparo termina nos 17 segundos, nesse tempo se tem um resultado de um grande prêmio, e graças a Deus tivemos a resposta positiva que foi a vitória”, afirmou Juliano Medina.

O médico Veterinário Juliano Medina está muito feliz com a conquista de seu animal, porque desde o momento em que começa a preparação para as corridas até o encerramento da competição, o veterinário é peça fundamental pois tem que ser preparador físico, indicar os medicamentos caso precise, conter o estresse do animal, fatores que contribuem para o alcance de vitória.

“As corridas de cavalos fazem parte da tradição da minha família, vem do meu avô, passando pelo meu pai e hoje eu continuo essa tradição e hoje sendo veterinário dos meus animais, ganhar esse grande prêmio com esse animal foi o ‘êxtase’ da minha vida. Criar, domar, ajudar a treinar, preparar e medicar esse animal foi muito bom mesmo”, disse Juliano Medina.

Juliano fez questão de informar que a vida dos cavalos que participam de corridas em cancha reta é curta, chega a durar 3 a 5 anos participando das corridas, sai das cocheiras todo dia pela manhã para treinamento e a tarde faz uma caminhada onde ele pasta e faz um passeio pelo espaço do Jockey Club.

Depois dos 5 anos de trabalho, o animal volta para o campo ou para reprodução.

O Haras Medina trabalha com a raça Quarto-de-milha que é um animal muito dócil e versátil, pois se não servir para a corrida, vai para as provas de tambor ou vaquejada, muito praticado no norte nordeste do Brasil. Pode ainda  ser utilizado nas laçadas realizadas no MS e no Sul do país, ou pode ser usado no trabalho de campo nas fazendas.

Comentários