5.6 C
Ponta Porã
quarta-feira, 29 de maio, 2024
InícioEloir VieiraArrebatamento antes da vinda de Jesus? Por Eloir Vieira

Arrebatamento antes da vinda de Jesus? Por Eloir Vieira

“Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor” (1ªTs 4.16,17).

A Palavra de Deus diz que, o Senhor descerá do céu num clima festivo; gritarias, vozes alegres de anjos e com a trombeta de Deus. Numa ação milagrosa pelo poder do Espírito Santo, os crentes já mortos, ressuscitarão primeiro, e em seguida os crentes vivos, seremos tirados da terra, e assim, toda a igreja se reunirá com Cristo nas núvens, nos ares, não na terra! No arrebatamento Jesus não aparecerá para o mundo!

Esse milagre será tão repentino, que não haverá tempo para ninguém se preparar ou clamar o nome de Jesus. Quem estiver pronto, esperando a vinda do Senhor para buscar a sua igreja, terá seu corpo transformado de mortal para imortal glorificado, num instante tão rápido que não sentiremos dor e nem perceberemos, pois, no mesmo tempo que formos tocados aqui, estaremos com o Senhor no alto do céu: “Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados” (1ªCo 15.52).

No arrebatamento da igreja, os mortos em Cristo, ouvirão a trombeta de Deus e o chamado de Jesus: “Não vos maravilheis disso, porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz” (Jo 5.28). Os crentes mortos voltarão para a vida; e os crentes vivos, não morrerão, mas serão transformados: “Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e avida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive e crê em mim nunca morrerá. Crês tu isso?” (Jo 11.25,26).

A igreja precisa estar, sóbrea e vigilante o tempo todo para ser arrebatada. O arrebatamento não terá aviso, mas será repentino pegando todo mundo de surpresa: “Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar” (1ªPe 5.8). Disse Jesus: “Vigiai, pois, porque não sabeis o Dia nem a hora em que o Filho do Homem há de vir” (Mt 25.13).

Já a vinda do Senhor à terra, não fala em ressurreição nem arrebatamento, mas de julgamento das nações, que rejeitaram Jesus e a igreja de Cristo: “E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça. E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito que ninguém sabia, senão ele mesmo. E estava vestido de uma veste salpicada de sangue, e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus. E seguiam-no os exércitos que há no céu em cavalos brancos e vestidos de linho fino, branco e puro. E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso. E na veste e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos Reis e Senhor dos Senhores” Ap 19.11-16).

A trombeta de  Deus, para o arrebatamento da igreja (1ªCo 15.52), não é a última das sete trombetas de Apocalipse tocadas pelos anjos para julgamento das nações (Ap 8.2).

Eloir vieira