Por: Eloir Vieira

“E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos se esfriará” (Mt 24.12).

O que sustenta o casamento e o mantem vivo até o fim, é o amor! Quando o relacionamento começa a se esfriar, o vínculo matrimonial começa a adoecer; se as causas não forem tratadas devidamente com amor, as feridas vão crescendo, e como um câncer, vai matando aos poucos os sentimentos e a harmonia entre o casal.

Existem casamentos firmados em Deus. Estes, são alimentados e medicados com amor e duram até que a morte os separem porque foi feito em Deus! Quando Deus está no comando, marido e esposa, tementes a Deus, obedientes à sua Palavra, cuidam bem um do outro e não fazem mal um ao outro; se sujeitam a Deus e resistem ao mal (Tg. 4.7).

Todo casamento no Senhor, necessariamente tem que estar debaixo das ordenanças da Palavra de Deus. A Bíblia é o manual do cristão, e determina as diretrizes do casamento: “Portanto, o que Deus ajuntou, não separe o homem” (MC 10.9). Quando os dois ou uma das partes não aplica a Palavra de Deus no seu relacionamento, o casamento adoece, vai para a UTI, agoniza e morre; mas quando há amor, veem os ventos e as tempestades, balançam o relacionamento, mas não destroem o casamento!

Quem ama, quer e só faz o bem ao outro; serve e não apenas quer ser servido; quem ama, dá o melhor de si ao outro: “O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta” (1ªCo 13.4-7).

Existem casamentos por interesses: Homem e mulher que se unem matrimonialmente com alguém por interesse em obter dinheiro, poder, fama, satisfazer suas vontades; ou por uma paixão incontrolável que, ao passar do tempo, esfria e acaba! Isso não é amor, é egoísmo, interesse próprio! Todo casamento que não tem o amor como alicerce, veem os ventos, as ondas, batem com força e destroem o relacionamento e os sentimentos.

O casamento egoísta, dura enquanto durar o elo que uniu o casal; acabando o interesse de uma das partes, acaba o casamento! Já o matrimônio no Senhor, permanece para sempre. A única causa de separação é a morte de um dos cônjuges: “A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo em que o seu marido vive; mas, se falecer o seu marido, fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor” (1Co 7.39).

A Bíblia diz que, por causa da iniquidade, o amor se esfria. Iniquidade é pecado: “Qualquer que pratica o pecado também pratica iniquidade, porque o pecado é iniquidade” (1ªJo 3.4). Pecado é não amar, não perdoar, não ter compaixão do seu próximo, não ser fiel ao seu cônjuge: “Portanto, deixará o homem a seu pai e a sua mãe e se unirá à sua mulher, e serão os dois uma só carne” (GN 2.24). Quem ama, cuida!

Comentários