source
Grazi Massafera, Lady Diana e Caio Castro
Reprodução

Grazi Massafera, Lady Diana e Caio Castro

A Índia tem a segunda maior população mundial, 70% das especiarias do mundo e possui mais de 1.721 línguas! A cultura do país é muito rica e serve de inspiração, inclusive, para produções brasileiras como a novela de sucesso “Caminho das Índias”, de Gloria Perez, que mostrava os costumes de lá, além de cenários deslumbrantes de várias regiões.

Com tantos adjetivos, a capital, Nova Delhi, recebe todos os anos uma média de 10 milhões de turistas todos os anos, salvo em períodos críticos como o da pandemia do coronavírus, e atrai muitos famosos brasileiros e internacionais –como Grazi Massafera e Caio Castro, Priyanka Chopra e Nick Jonas, o príncipe William e Kate Middleton e a eterna Lady Di — que se encantaram com a arquitetura e a cultura local. 

Como chegar e quanto custa ir até a Índia? 

Partindo de São Paulo, o turista encontra opções para Mumbai, Nova Dheli, Bangalore, Chennai, Goa e Ahmedabad, e a média da passagem de avião é de R$ 5 mil. 

As viagens contam com uma ou mais paradas e os voos duram cerca de 35 horas. Por conta da Covid-19, é necessário realizar um teste e ficar em quarentena por sete dias após a chegada no país.

Importante: para chegar na Índia, é necessário ter um visto. O turista pode conseguir o carimbo no passaporte presencialmente no consulado ou embaixada, ou também pela internet. Os valores variam entre U$ 10 e U$ 80, ou R$ 52 e R$ 420 na cotação atual do dólar.

Onde se hospedar? 

Explorar os locais do país vai depender do gosto pessoal do turista. Em Mumbai, a maior cidade e centro financeiro do país, por exemplo, as diárias variam entre R$ 600 e R$ 1 mil em hotéis cinco estrelas. Para quem não é muito exigente, é possível encontrar diárias de até R$ 70 em hostels e hotéis de três estrelas.

Em Goa, estado litorâneo entorno do Mar Arábico, as hospedagens custam entre R$ 300 e R$ 1 mil.

Curiosidade: Em Goa, existem muitas pessoas que falam português devido à colonização de Portugal no território. 

O que comer? 

Comida é o que não falta! No país, você encontra diversos alimentos diferentes e deliciosos. A pimenta é muito usada na Índia, então, para quem não gosta do sabor apimentado, vale a pena checar com os vendedores e estabelecimentos locais sobre os pratos mais leves. 

Se está de passagem no país, não deixe de experimentar pratos típicos como a samosa, masala beans, frango iasooni tikka e o curry! Em Mumbai, os restaurantes Nawab Saheb e Delhi Highway são bem avaliados e contam com comida de rua e especialidades. Em Agra, o Tea’se Me tem opções vegetarianas e veganas, além de contar com um ambiente superespecial e despojado.

Quais programas fazer no país? 

O clima do país é bem agradável, mas o período de visitação ficam mais movimentados entre novembro e maio. Existem diversos destinos especiais para explorar no país. Um que não pode ficar de fora da lista é o famoso Taj Mahal, que foi construído por uma história de amor que ganha o coração dos apaixonados até hoje. 

O site do Ministério da Cultura do Governo da Índia disponibiliza a venda de ingressos para uma série de monumentos e museus, mas devido à Covid-19, as vendas estão paralisadas. Acompanhar as festas tradicionais como Diwali, Holi e Ganesh Chaturhi valem muito a pena. Conhecer as cidades de Agra, Bangalore, Calcutá, Nova Delhi, Mumbai e Varanesi, com certeza, irão proporcionar uma experiência incrível no país, além de um verdadeiro tour pela culinária local.


Você viu?

Fonte: IG Turismo

Comentários