Jads e Jadson em foto abraçando convidados. (Foto: Direto das Ruas)

Festa acontecia em fazenda de Maracaju, foi encerrada pela PM e repercutiu nas redes por conta da pandemia

O empresário que representa a dupla Jads e Jadson, Jeferson Júnior Teixeira, conhecido como Ninho, disse que os sertanejos só foram contratados para o evento e que vão se manifestar em relação a repercussão negativa nas redes sociais depois que retornarem de uma pescaria no Pantanal.

Neste final de semana, a dupla se apresentou em um casamento em uma fazenda na MS-460, em Maracaju. Nas redes sociais, vídeos e imagens mostravam aglomeração em plena bandeira vermelha, sinalização do Prosseguir para o município de Maracaju. A cidade enfrenta a pior fase da pandemia, com mais de 5 mil casos e 75 óbitos.

Ao Campo Grande News, Ninho disse que a dupla estava pescando no Pantanal, em um barco, sem sinal de celular, e que por isso não havia como conversar com os músicos. “Posicionamento oficial, no momento não temos. Eles só foram contratados, tinha documentação para fazer o casamento dos noivos. Então, tem que ver a documentação do pessoal do evento, a gente só foi contratado”, declarou.

Sobre um eventual pedido de desculpas ou manifestação nas redes sociais da dupla, o empresário disse que aguardava os músicos voltarem à Capital para fazer isso. “O casamento tinha sido cancelado, uma semana antes conseguiram a autorização”, disse Ninho.

Mesmo questionado sobre a aglomeração em um casamento que chegou a ser encerrado pela Polícia Militar, Ninho falou que “no momento vamos ficar quietos, a gente só foi contratado. O que eu falar agora não tem muita exatidão, tem de esperar eles chegarem”.

Nas redes sociais da dupla, a última publicação é de 18h atrás, de um sorteio de Dia dos Namorados.

Na cidade de Maracaju, a festa causou revolta, especialmente entre comerciantes. “Até cantor famoso esteve na festa. Os órgãos de fiscalização estão fazendo um ótimo trabalho apenas para punir os pobres e pequenos comerciantes”, publicou um morador em um grupo da cidade.

Ontem (6), a Prefeitura de Maracaju emitiu uma nota dizendo que foi até o local, mas na abordagem, encontrou apenas 25 pessoas no local. “Ao avistar a viatura policial, alguns convidados se evadiram da festa, porém, todas pessoas que estiveram no local, e que seja comprovada a presença dos mesmos por fotos, ou vídeos, também serão penalizadas, assim como as empresas fornecedoras”, diz o texto.

Também neste domingo, um dia depois da festa, três pacientes que estavam internados no Hospital Soriano Corrêa da Silva, foram transferidos para tratamento em São Paulo.

CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

Comentários