A medida é para tentar conter o avanço da Covid-19. O toque de recolher tem dois horários, conforme a situação de risco diante da pandemia.

O governo de Mato Grosso do Sul prorrogou pela quinta vez consecutiva o toque de recolher em todo o estado. São duas faixas de restrição para circulação de pessoas. Para os municípios que estão enquadrados em situação de risco extremo e alto para a pandemia de Covid-19 – bandeiras cinza e vermelha, do programa Prosseguir, é das 22h às 5h e para aqueles que estão classificados como médio e tolerável – bandeiras laranja e amarela, das 23h às 5h.

A medida é para tentar conter o avanço da Covid-19.A prorrogação passou a contar a partir da zero hora de ontem, sexta-feira, 26 de fevereiro, quanto o decreto foi publicado no Diário Oficial. A medida será válida por 15 dias.

A medida restritiva foi determinada, inicialmente, entre os dias 11 e 25 de dezembro, depois foi estendida para o período de 26 de dezembro a 9 de janeiro e na sequência para de 10 a 24 de janeiro. A quarta prorrogação foi determinada no dia 8 de fevereiro e valia até o dia 23 de fevereiro.

O novo decreto mantém as mesmas determinações das outras ações, como a de que as prefeituras deverão adotar as recomendações do programa desenvolvido pelo governo de Mato Grosso do Sul e pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) sobre a pandemia.

O chamado “Prosseguir” mapeia a situação das cidades em relação à pandemia e as classifica em bandeiras, além de orientar sobre restrições e sobre quais tipos de empreendimentos podem funcionar.

Segundo o decreto, o toque de recolher em todas as cidades do estado abre exceção apenas em razão de trabalho, emergência médica ou urgência inadiável. Serviços classificados como essenciais pelo Comitê Gestor do Prosseguir, assim como os serviços de delivery, não têm funcionamento impedido pela determinação.

Fonte: G1 MS

Comentários