No Paraguai, até a manhã desta terça-feira (8),  foram processados 8.153 mostras sendo que destes tem 2.833 casos positivos. Nas últimas 24 horas faleceram 131 pacientes, sendo que até hoje já faleceram 10.005 paciente em todo Paraguai.

Dos 4.049 pacientes internatos, 587 estão em leitos de UTIs, 2.425 estão recuperados.

O departamento de Amambay, que tem a sua capital a cidade de Pedro Juan Caballero, está vivendo um dos momentos mais difíceis com relação a pandemia do covid-19. Falando ao repórter Ronald Ledesma do Pontaporainforma, o diretor da XIII Região Sanitária,  o que corresponde ao Secretário Estadual de Saúde, Dr. Nelson Collar, disse que até hoje já faleceram 150 pacientes no estado e os números crescem mais e mais a cada dia, devido a tudo que está acontecendo na cidade e na região.

“Hoje, estamos batendo o recorde de casos positivos novos, já que temos 112 novos casos em todo região, e com isso estamos chegando a 3.890 casos positivos, sendo 3.888 recuperados, 552 ativos, destes ativos 117 pacientes estão internados com o quadro respiratório grave, e estamos com 100 % das camas ocupadas e também 100% dos leitos de UTIs e UTIs infantil”, disse Dr. Collar.

Se em Ponta Porã, o prefeito Hélio Peluffo Filho, o secretário de saúde Dr. Patrick Derzi e o secretário de Segurança publica Marcelino Nunes estão fazendo um grande esforço para conter as aglomerações e fazer cumprir o decreto Municipal, na cidade vizinha de Pedro Juan Caballero ninguém faz nenhuma movimentação nesse sentido, e para piorar as coisas ainda mais está sendo realizado o processo eleitoral onde serão escolhidos os novos governantes da cidade e o que se vê são aglomerações e reuniões para todos os lados, isso sem contar no grande número de brasileiros que atravessa a linha para frequentar os bares e lanchonetes, que sempre estão cheios.

Algumas pessoas ouvidas pela nossa reportagem a respeito desse assunto trataram o assunto até desdém, dizendo que os brasileiros fizeram uma grande política em novembro passado, com reuniões, caminhadas e até muitas visitas, então não podem cobrar nada dos paraguaios.

Comentários