25 C
Ponta Porã
terça-feira, 24 de maio, 2022
InícioWilson AquinoFortalecendo os laços familiares, por Wilson Aquino

Fortalecendo os laços familiares, por Wilson Aquino

Wilson Aquino*

Nesses tempos difíceis, de fortes ventos e tempestades que abalam até os mais fortes alicerces da sociedade: os lares, fazendo com que desmoronem e venham abaixo, deixando pais e filhos sem teto e sem chão, situação que se agrava pelas gigantescas ondas de divórcios e separações de marido e mulher, de pais e filhos, os membros dessa célula mater da sociedade precisam refletir e mudar pensamentos e ações  para que as coisas não só voltem à normalidade, como também se fortaleçam e melhorem suas vidas pessoais e coletivas.

As estatísticas comprovam o grande volume de lares desfeitos ultimamente. E os boletins de ocorrência policial (BO) indicam que muitas dessas separações terminam em violência envolvendo não apenas cônjuges, mas lamentavelmente também os filhos.

O problema torna-se muito maior quando os descendentes são menores. Crianças e adolescentes podem ser terrivelmente impactados por conta desses descaminhos da família.

Nem todo pai ou mãe consegue colocá-los no bom caminho – aquele alicerçado em bons princípios morais e espirituais – depois de violentas separações. Pois muitos filhos ficam marcados pelo resto da vida devido à incompetência do pai e/ou da mãe de manterem a família unida em amor e alegria.

Em todo tempo, bom ou ruim, a família, especialmente o pai e a mãe, precisam estar sintonizados e seguros para manter todo o resto em pé e em harmonia. Para isso é preciso conscientização diária do grande propósito da vida pessoal e conjugal. Somente assim terão mais força e preparo para não sofrerem os impactos diante de qualquer mudança climática na relação e no lar.

Todo indivíduo e família precisam se alicerçar primeiramente em Deus e permitir que Ele seja a principal base de sustentação da vida individual e coletiva. Se não for dessa forma as coisas tendem a ficar muito difíceis e podem sim chegar ao ponto de não dar mais para continuar.

Ele e somente Ele pode ajudar o marido, a mulher e os filhos a se tornarem pessoas melhores, mais pacientes, mais seguras, compreensivas e competentes.  Inspiradas inclusive a adotarem sempre a melhor solução para os problemas e dificuldades que enfrentaram ao longo da jornada da vida.

O indivíduo que busca o Senhor para que o ajude a ser uma boa pessoa e obedece aos Seus mandamentos e ensinamentos, aprende que nesses tempos difíceis em que o emocional anda bastante sensível, quando não abalado, o melhor é ser um bom e atencioso ouvinte, daqueles que olham nos olhos de quem fala, com atenção e paciência, do que falar, falar e falar, como muitos fazem. Na maioria das vezes, em vão.

E muitas das rebeldias infantil e juvenil ocorrem por conta disso, da falta de atenção dos pais para ouvi-los. Pai e mãe precisam entender que essa geração atual é muito diferente da que eles fizeram quando tinham a mesma faixa etária. É necessário maior esforço para educá-los e formá-los como bons cidadãos de amanhã.

Eles, especialmente na idade da adolescência e juventude, também precisam fazer a sua parte nesse processo de paz, alegria e harmonia no lar e colaborar com os pais. Não podem achar que tudo podem. É preciso que aprendam sobre limites, respeito, obediência e paciência. Caso contrário, o caos impera e os pais ficam em dificuldade até para administrar e tocar as coisas mais simples no lar.

Já o casal, que é pedra fundamental da família, assim como a família é a célula mater da sociedade, precisa ser mais eficiente, amável e tolerante um com o outro.

E como o homem é mais impulsivo e por que não dizer, mais grosseiro e teimoso, segue aqui um conselho: baixe a bola e siga seu coração. Demonstre sempre o amor que sente pela sua companheira e não tenha vergonha de levar-lhe flores. Sempre que puder, escreva-lhe algumas frases ou poesias, enaltecendo suas virtudes. Essas e outras ações semelhantes só fortalecem o casamento, fazendo aflorar do outro lado, as mais inesperadas e agradáveis reações e ações. Também dispense tempo para com os filhos. Sente com eles, brinque com eles e experimentem cultivar sempre bons relacionamentos que geram prazer e alegria de viver e nunca se afaste de Deus.

*Jornalista e Professor.

MAIS LIDAS