Polícia desenterra droga em cidade do interior de MS — Foto: Polícia Civil/Divulgação

A cidade de Rio Verde (MS) servia de deposito para organização criminosa que traficava maconha de Mato Grosso do Sul para Goiás, afirma Polícia Civil.

A Polícia Civil prendeu nove pessoas e desenterrou de duas fazendas em Rio Verde de Mato Grosso, no norte de Mato Grosso do Sul, aproximadamente duas toneladas de drogas. A investigação que levou a desarticulação da quadrilha começou após a prisão de três suspeitos e levou quase dois meses.

As investigações começaram em novembro de 2020 e contaram com a participação do comando de Policiamento Especializado (CPE), do grupo de Radio Patrulhamento Aéreo (GREAR) do estado de Goiás, e do batalhão de operações Policiais Especiais (BOPE/MS).

Segundo o delegado titular da delegacia de Rio Verde, Gabriel Cardoso Gonçalves Barroso, o processo de investigação foi complexo. “Após prender as primeiras pessoas, descobrimos a cadeia criminosa de uma grande organização de tráfico de drogas”.

O delegado explica que a droga entrava em Mato Grosso do Sul pelo município de Bela Vista, que fica na região de fronteira com o Paraguai, a 323 km da capital. “O município de Rio Verde servia como um depósito da droga”.

“Os entorpecentes, grande parte maconha, chegavam à Rio Verde, eram armazenados em uma fazenda. Após, os criminosos esperavam o momento oportuno para fazer o despacho da droga para outras cidades de Mato Grosso do Sul e Goiás”, explica o delegado.

O delegado informa que o processo de investigação foi importante para desmantelar a organização. “Foi relevante o nosso trabalho, pois descobrimos uma organização criminosa que tem espaço dentro e fora do nosso estado. Pegamos pessoas chaves no processo”.

Ao G1, Barroso informou que além das nove pessoas presas, foram quatro pedidos de prisão e ainda aguardam o indiciamento para um dos chefes da organização.

Fonte: G1 MS

Comentários