Fiscalização será intensificada em 15 mil Km de rodovias estaduais

06/09/2018 13h20 – correiodoestado

A Polícia Militar Rodoviária (PMRv) inicia amanhã a Operação Independência 2018, a fim de garantir a segurança nos 15 mil quilômetros de rodovias estaduais em Mato Grosso do Sul, durante o feriado prolongado.

Além de controlar a velocidade, combater a embriaguez ao volante e coibir ultrapassagens proibidas, os policiais atuarão no enfrentamento ao tráfico de drogas, contrabando, descaminho e outros crimes.

A previsão é que o fluxo de veículos aumente entre 20 e 40% em relação à média dos dias normais. Serão 72 horas de intensa fiscalização, começando no feriado nacional e terminando no domingo (9).

O policiamento preventivo vai ser realizado por meio de 12 Bases operacionais fixas, distribuídas pelos municípios de Amambai, Campo Grande, Corumbá, Bonito, Dourados, Ivinhema, Maracaju, Nova Andradina, Paranaíba, Ponta Porã e Três Lagoas. Outras 12 equipes volantes percorrerão pontos e horários sensíveis e vulneráveis das rodovias estaduais.

A PMRv orienta motoristas a respeitarem os limites de velocidade, manterem distância de segurança em relação aos demais veículos, ultrapassar apenas quando houver plenas condições de segurança e não desviar a atenção do trânsito. É importante planejar a viagem buscando evitar, na medida do possível, os horários de pico.

PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) iniciou na madrugada desta quinta-feira a Operação Independência 2018, com reforço no policiamento nas rodovias federais de todo o Brasil durante o feriado prolongado. Até às 23h59 do domingo (09), os policiais concentrarão a fiscalização em locais de maior incidência de acidentes e crimes, de acordo com estatísticas da corporação.

No estado do Mato Grosso do Sul, são 3.652 quilômetros de rodovias federais, nove Delegacias e 22 Unidades Operacionais da PRF que intensificarão atividades. O trabalho contará com reforço no efetivo, inclusive de servidores do setor administrativo.

Tráfego de veículos aumenta durante feriado prolongado. - Foto: Edemir Rodrigues

Comentários