source
Carnaval em São Paulo
Elineudo Meira/Fotos Públicas

Carnaval em São Paulo



A Prefeitura de São Paulo autorizou o início das medidas administrativas e dos preparativos para a realização dos desfiles das escolas de samba e das celebrações do Carnaval 2022 no Sambódromo do Anhembi.

A autorização foi publicada no Diário Oficial da última quarta-feira (15).A medida foi tomada após uma reunião da São Paulo Turismo (SPTuris), empresa que administra os eventos na cidade de São Paulo, com representantes da Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo.

Segundo a Liga, a decisão foi previamente estudada por comissões criadas pela prefeitura em julho deste ano. Isso não significa que a realização do Carnaval já esteja autorizada. O que foi permitido é o início da preparação para o evento, já que o Carnaval ainda vai depender de uma autorização dos órgãos municipais de saúde e de que, pelo menos, 70% dos paulistanos já estejam vacinados.

“Saliente-se que a realização do referido evento estará condicionada à verificação, no correspondente período, das condições epidemiológicas relativas à pandemia da covid-19 favoráveis e viabilizadoras a tanto, conforme entendimento das autoridades sanitárias competentes”, diz o texto do Diário Oficial.

Leia Também

Neste ano de 2021, o Carnaval foi cancelado na cidade de São Paulo por causa da pandemia de covid-19. Mas com o avanço da vacinação e uma melhora dos indicadores neste momento, há uma perspectiva mais positiva para que ele possa ser realizado em 2022. Mas além de depender do cenário da pandemia, o decreto também exige que sejam seguidos os protocolos sanitários que estarão em vigor no ano que vem.O Carnaval 2022 ocorre no dia 1° de março.


Ex-presidente da Anvisa diz que não há possibilidade de ter Carnaval em 2022

Médico sanitarista, fundador e ex-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Gonzalo Vecina afirmou que “não vê a possibilidade de ter carnaval em 2022” em entrevista à Revista Exame.

Para o especialista, o evento é muito solto e não há como ter um controle eficaz em relação aos foliões. Já em relação a outras atrações com público, como jogos de futebol e peças de teatro, Vecina acredita que há espaço para a liberação de torcida/plateia.


Comentários