A Prefeitura de Campo Grande, por meio da Subsecretaria Municipal de Políticas para a Mulher, deu início nesta quinta-feira (25) a mais uma edição da Campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres. O movimento, que é mundial, e acontece em mais de 100 países, começou a ser realizado em 1991. Já no Brasil, a campanha é realizada desde 2003.

Com o objetivo de chamar a atenção das pessoas para o enfrentamento à violência, a Semu deu largada à campanha com uma blitz educativa, na esquina da Rua 14 de Julho com a Av. Afonso. Na ocasião, servidores e servidoras entregaram folderes explicativos para a população alertando sobre a violência e indicando como buscar ajuda.

Prefeitura inicia 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres com blitz educativa na Afonso Pena

Para a subsecretária municipal de Políticas para a Mulher, Carla Stephanini, os 16 dias de ativismos é um momento muito importante para divulgar os serviços de proteção e acolhimento às vítimas de violência que são oferecidos pela gestão municipal na Casa da Mulher Brasileira.

“A partir desta blitz damos o primeiro passo para a nossa Campanha de Enfrentamento de Violência contra a Mulher. Este ano, vamos trabalhar mais próximas dos homens, com uma Marcha com eles, no dia 6 de Dezembro, que é a Campanha do Laço Branco, na qual vamos envolvê-los no fim da violência contra as mulheres. É necessário, é fundamental e é urgente que os homens se somem com as mulheres para eliminarmos essa violência”, salientou.

Prefeitura inicia 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres com blitz educativa na Afonso PenaJá a gestora da Casa da Mulher Brasileira e adjunta da Semu, Tai Loschi, também frisou que é com informação que se combate a violência.

“Toda campanha informativa, educativa traz resultados positivos. Essa campanha dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher é muito significativa, porque as mulheres estão acompanhando atentamente aonde a mulher vítima de violência pode buscar ajuda – e aqui em Campo Grande é na Casa da Mulher Brasileira, também.

Iacita Azamor, do Conselho Municipal de Direitos da Mulher, lembrou que nos 16 dias de ativismo são os dias que se trabalha mais proficuamente a questão da violência contra a mulher com a população.

“A gente vai aos bairros, faz blitz, conversa com as mulheres, para que elas possam se apoderar dos serviços que temos na CMB, para que tenham coragem, força para sair dos relacionamentos abusivos. Muitas vezes, essa mulher, não tem essas informações. Então a gente aproveita esses dias para fazer essa divulgação e levar as informações para as mulheres e isso é uma forma de fortificar as mulheres, mostrando para elas que elas têm essa rede de apoio, que ela pode contar com os serviços da CMB, com o Conselho Municipal, na ajuda para que ela saia das situações de violência e sejam salvas, que evitemos o feminicídio, que é um problema mundial”, argumentou.

 Casa da Mulher Brasileira

A Casa da Mulher Brasileira de Campo Grande é um equipamento público que integra no mesmo espaço físico os principais serviços especializados de atendimento às mulheres e funciona 24horas por dia, durante os sete dias da semana. Os serviços oferecidos integram: recepção, acolhimento e triagem; apoio psicossocial e psicossocial continuado; brinquedoteca; Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM); Promotoria de Justiça; Defensoria Pública; 3ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher; serviço de autonomia econômica (FUNSAT); alojamento de passagem; Central de Transportes e Patrulha Maria da Penha.

Datas consideradas marcos históricos na mobilização dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres são:

  • 25 de novembro: Dia Internacional da Não-Violência contra as Mulheres
  • 1º de dezembro: Dia Mundial de Combate à AIDS
  • 6 de dezembro: Dia Internacional do Laço Branco: homens pelo fim da violência contra as mulheres
  • 10 de dezembro: Dia Internacional dos Direitos Humanos

A campanha é uma estratégia de mobilização da sociedade, por meio de organizações e instituições que desenvolvem ações coordenadas visando à sensibilização, conscientização e o engajamento na prevenção e na eliminação de todas as formas de discriminação e violência contra mulheres e meninas.

Prefeitura inicia 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres com blitz educativa na Afonso Pena

Serviço

Casa da Mulher Brasileira

  • Rua Brasília, lote A, quadra 2, s/ nº – Jardim Imá – Campo Grande (MS)
  • Telefone: (67) 2020-1300

Como chegar: https://www.google.com/maps/place/Casa+Da+Mulher+Brasileira+-+SPM/@-20.4562556,-54.6634413,15z/data=!4m5!3m4!1s0x0:0xe0d7f794224358c0!8m2!3d-20.4562556!4d-54.6634413

Comentários