source
Muito cuidado na hora de escolher se os seus pneus novos serão equipados na dianteira ou na traseira
Divulgação

Muito cuidado na hora de escolher se os seus pneus novos serão equipados na dianteira ou na traseira

Antes de nos aprofundarmos na questão, lembremos que o problema se aplica apenas a carros onde os pneus dianteiros e traseiros são do mesmo modelo. O que vemos muito por aí são motoristas que acreditam que se deve apenas substituir os dois pneus gastos por dois novos e encerrar o dia.

Mas, infelizmente, as coisas não são tão simples. Se os dois pneus gastos são os do eixo dianteiro, substituí-los por um conjunto de novos acerta tudo? Infelizmente, a resposta curta é não.

Ao contrário da crença generalizada, se você comprar apenas dois pneus novos , não é uma ideia inteligente instalá-los no eixo dianteiro. Embora admitamos que parece contra-intuitivo, é tudo sobre física. Por que é errado colocar dois pneus novos no eixo dianteiro ?

O problema surge em condições de chuva, quando os pneus dianteiros terão o melhor nível de aderência , e isso permite que a dianteira faça um pivô, e, desse modo, a traseira escapa.

Isso não seria um problema se os pneus traseiros também fossem novos. Mas, se os pneus traseiros já atingiram a metade da vida útil, e você decidiu manter os pneus gastos atrás, fique ligeiro no contra-esterço porque, caso contrário, o acidente será difícil de evitar (em situações de aquaplanagem e derrapadas em curva).

O fenômeno acontecerá repentinamente e pode acontecer quando você não estiver prestando atenção suficiente à estrada ou quando não houver espaço suficiente para neutralizar a situação.

Leia Também

O outro ponto delicado com isso é a estabilidade e o equilíbrio de cada veículo. Os fabricantes de veículos gastam grandes quantias de dinheiro para definir como cada modelo deverá se comportar.

Quando a maioria dos carros perde aderência , eles tendem a escapar de frente (perdendo a reação do volante), ou escapar a traseira (produzindo os efeitos que mencionamos logo acima).

No meio do problema, o que fazer?

Ainda que situações de perigo demandem frieza, habilidade e sorte, é sempre bom ter em mente o que deve ser feito
Divulgação

Ainda que situações de perigo demandem frieza, habilidade e sorte, é sempre bom ter em mente o que deve ser feito

Se a frente escapa, deve-se desacelerar e jamais virar o volante ao ponto de arrastar os pneus dianteiros. Se a traseira escapa, você deve esterçar rapidamente o volante para o sentido oposto da escapada, mas não tanto ao ponto de gerar o efeito chicote (e nem tão pouco, pois aí a manobra não terá efeito o bastante).

Neste último caso, se seu carro tem tração dianteira , procure acelerar mais, pois uma vez que as rodas dianteiras aumentam sua rotação, o carro retoma a sua estabilidade.

Algo que jamais deve ser feito, em qualquer que seja o tipo de derrapada, e independentemente de onde fica a tração do seu carro, é pisar nos freios. Isso sobrecarregará os pneus dianteiros, comprometendo a capacidade direcional deles, bem como irá retirar aderência da traseira, algo que pode intensificar a perda de estabilidade .

Em veículos de tração traseira , ou em alguns veículos de tração integral , com traseira predominante, a solução pode reduzir a carga sobre o acelerador para, na sequência, tentar controlar a derrapagem Assim, gradualmente, a resposta da direção se estabiliza e volta ao ideal.

Fonte: IG CARROS

Comentários