Na área rural da cidade de Amambai, as Forças de Segurança continuam no trabalho de buscas dos criminosos que mataram o produtor rural Olenir Nunes da Silva e seu filho Antônio Nunes da Silva. Informações preliminares indicavam que o crime poderia se tratar de um latrocínio, que é roubo seguido de morte.

Porém, pai e filho poderiam ter sido executados. O trabalho está sendo realizado por policiais do Equipes do Batalhão de Choque, grupamento aéreo da Polícia Militar e Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais) e agentes do DOF (Departamento de Operações de Fronteira).

O crime aconteceu na manhã desta sexta-feira (14), em Amambai. Informações da polícia afirmam que a dinâmica do crime é que Antônio havia chego à fazenda antes do pai.

Cerca de 15 minutos depois, Olenir, mais conhecido como Nego, também chegou ao local e saiu da casa para consertar cercas com um funcionário da fazenda. Neste período, os homens encapuzados entraram na propriedade e renderam Antônio, o deixando amarrado em um quarto.

Após prender a vítima, os homens teriam ido em direção a uma caminhonete Hilux da família, assim como uma F1000 antiga. Neste momento, Olenir estava retornando para a casa e encontrou com os ladrões, trocando tiros com ambos.

O produtor rural não resistiu aos ferimentos e morreu no local, assim como o filho que também foi executado pelos ladrões. Após matar as duas vítimas, os homens teriam sido vistos por um familiar das vítimas e conseguiram fugir por uma área de mata.

As forças de segurança chegaram na fazenda no meio da tarde desta sexta-feira (14), e após traçar um plano de estratégias começaram as buscas por terra e ar, sendo usado um helicóptero do governo do Estado.

Fonte: Campograndenews

Comentários