Por: Wilson Aquino

Um bom lar não é aquele que tem atributos e mobílias especiais e sim aquele em que o reflexo de Cristo é visto em seus membros. Quando a família se conscientiza disso, especialmente por intermédio do marido e da mulher, o relacionamento interno torna-se muito melhor, fortalecido para o enfrentamento dos ventos e tempestades que atingem a todos.

Quanto maior a presença de Deus e de Jesus Cristo no lar, mais gostoso e sereno torna-se o ambiente. A alegria e a harmonia torna-se então quase que palpáveis.

Quem nunca experimentou entrar em lugares assim e se sentir tão bem, tão sereno e confortável que não tem o desejo de sair dele?

Ao longo da vida já entrei em lares de chão batido, onde o ambiente é limpo e aconchegante, e as panelas muito bem areadas, que reluzem como prata e seus ocupantes são felizes e alegres por alicerçarem sua existência em Deus.

O inverso desse quadro também é verdadeiro. Já estive em casas muito bem decoradas, enormes, de arquitetura invejável, porém seu interior acomoda uma atmosfera triste e infeliz. E ao analisar a vida de seus membros constata-se que estão sempre em atritos, não se entendem e o pior: não se respeitam. Lamentavelmente são muitos lares assim em nossa sociedade.

O lar ideal é criado com muito trabalho, dedicação e amor. A começar pelas coisas mais simples como a dedicação de todos no fortalecimento espiritual, com a leitura diária das Escrituras Sagradas; oração em família; ida à igreja aos domingos e ensinamento das crianças, desde pequeninas, sobre os princípios morais e espirituais. Falar para elas da existência de um Deus que está acima de todas as coisas, ao qual podemos todos recorrer, na alegria e na tristeza, é sim de grande importância para sua formação como cidadão de amanhã.

Os filhos precisam muito crescer num ambiente assim, onde possam se fortalecer mental, emocional, físico e espiritualmente. Esse é um dos grandes desafios da família, ainda mais nesses tempos difíceis onde quase sempre os pais precisam trabalhar fora de casa. Mais difícil ainda naqueles lares onde existe a presença apenas do pai ou da mãe, como provedores do lar.

A educação e formação dos filhos como cidadãos de bem terá muito mais êxito se os pais tiverem Deus como prioridade em seu convívio. Ali eles aprenderão a amar e servir uns aos outros, alicerçados nos mandamentos e ensinamentos do Senhor.

Durante esse processo de educação das crianças, marido e mulher precisam ficar atentos com o próprio exemplo. Pois de nada adianta tentar ensinar algo ao filho, o que ele próprio, o pai e/ou a mãe não cumprem. Ensinar pelo exemplo é sempre uma forma eficaz de educar e formar bons cidadãos.

O líder religioso Spencer W. Kimball afirmou que “A felicidade na vida familiar é mais provável de ser alcançada quando fundamentada nos ensinamentos do Senhor jesus Cristo. O casamento e a família bem-sucedidos são estabelecidos e mantidos sob os princípios da fé, da oração, do arrependimento, do respeito, do amor e da compaixão”.

*Jornalista e Professor

Comentários