Por: Eloir Vieira

“Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros” (Jo 13.34,35).  

A principal função da igreja de Cristo é praticar o amor. Este é o principal mandamento do Senhor: Amar uns aos outros! Quem pratica os mandamentos do Senhor, pode ser chamado discípulo de Cristo! A igreja precisa produzir o fruto do Espírito: “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança” (Gl 5.22). A igreja que não ama como Jesus ama, não é de Cristo!

A verdadeira igreja de Cristo, vive em paz com todos e em santidade: “Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” (Hb 12.14). A igreja vive para servir pessoas e não para se servir delas. Disse Jesus: “E, indo, pregai, dizendo: É chegado o Reino dos céus. Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai” (Mt 10.7,8).

O propósito da igreja de Cristo, não é juntar riquezas na terra, mas no céu. Porque as riquezas terrenas vão ficar aqui, e não levam as pessoas para o céu: “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam. Mas juntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam, nem roubam” (Mt 6.19,20). Para juntar tesouros no céu, devemos repartir o que possuímos, com os necessitados, isso é amor ao próximo!

As pessoas que se convertem a Cristo, deveriam passar a praticar o amor, vivendo em igualdade com todos, como foi no início da igreja. Quem tem mais, reparte com quem tem menos. Essa é a igreja de Cristo em sua origem. E o evangelho não caduca: “Todos os que criam estavam juntos e tinham tudo em comum. Vendiam suas propriedades e fazendas e repartiam com todos, segundo cada um tinha necessidade” (At 2.44,45). “E era um coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns” (At 4.32).

Os irmãos viviam em igualdade de coração, juntos, unidos na oração e no partir do pão. Não em divisões de grupos, marcados por classe de posição cultural, formação profissional ou prosperidade financeira. Assim deveria ser a igreja: “Aprendei a fazer o bem; atendei à justiça, repreendei ao opressor; defendei o direito do órfão, pleiteai a causa das viúvas” (Is 1.17). porque esta é a vontade de Deus: “A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo” (Tg 1.27).

Amor, justiça, misericórdia, fé, andar em paz com todos, e se abster de práticas pecaminosas. Essa é a verdadeira igreja do Senhor Jesus Cristo! Deus abençoe!

Comentários