Fiúza tentou usou todos os recursos disponíveis, mas teve candidatura impugnada - Arquivo

Candidato mais votado nas últimas eleições, Fiúza foi enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

A cidade de Sidrolândia poderá ter novas eleições ainda neste ano. É que o candidato à prefeito da cidade, Daldro Fiuza (MDB) nas eleições do ano passado, perdeu seu último recurso, no Tribunal Superior Eleitoral.  

A decisão da corte máxima eleitoral foi unânime em mater a impugnação do registro da candidatura dele, por figurar na lista de candidatos ficha-suja. Desde que teve seu pedido impugnado pelo juiz eleitoral de primeira instância, Fiúza perdeu todos os recursos.  

Até mesmo em outras cortes, como o Tribunal de Contas e de Justiça, Fiúza perdeu todas as tentativas. Nelas, ele tentou anular a reprovação de suas contas, que foi o que o colocou na lista dos ficha-suja.  

O Diário do MS, que acompanhou o julgamento na tarde desta terça-feira (20). O Correio do Estado confirmou a informação com o advogado Ary Raghiant. 

Daltro Fiuza teve 46,44% dos votos para prefeito de Sidrolândia e foi o mais votado: Enelvo Felini (PSDB), teve 9.057 votos.  

Em janeiro, Fiúza foi impedido de tomar posse e, desde então, a presidente da Câmara Municipal, Vanda Camilo (PP) é quem comanda o Poder Executivo da cidade.  

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul é quem deve agendar as novas eleições.  

Fiúza já foi prefeito de Sidrolândia quatro vezes. Na última, administrou a cidade por dois mandatos, entre 2005 a 2012. 

Diário do MS

Comentários