A Prefeitura de Amambai, junto a membros da Associação Comercial e Empresarial e do Sindicato Rural, participou na última quarta-feira, 10 de junho, de uma reunião com o SEBRAE/MS para estabelecer ações de melhorias para a cidade. Por conta dos protocolos de biossegurança, o encontro foi restrito aos convidados e exigiu o uso de máscara.

O evento consistiu na Oficina de Planejamento Participativo (OPP) que propõe, a partir do diálogo com os interlocutores locais e das análises de pesquisas socioeconômicas feitas pelo Sebrae, a elaboração de um Plano de Desenvolvimento Econômico (PDE) para a cidade. O documento vai nortear a execução do Cidade Empreendedora no município.

De acordo com o vice-prefeito de Amambai, Rodrigo Selhorst, a iniciativa foi bastante produtiva e teve uma grande representatividade. “Reunimos o poder público com a inciativa privada, entidades e associações e todos pensaram em conjunto no desenvolvimento local e em formas de gerar emprego, renda e inclusão para o nosso município. A oficina permitiu a união dos atores e fez com que a gente pudesse alinhar o raciocínio e seguirmos em uma só direção. Quero agradecer ao Sebrae e acredito que o Cidade Empreendedora vai gerar bons frutos para o nosso município”, ressaltou.

Para Rodrigo, das melhorias necessárias para o município que foram citadas durante o encontro, três delas se destacam: “Considero a inclusão dos povos indígenas no mercado de trabalho como algo muito importante, não só no serviço militar, mas também no próprio comércio varejista. Temos um grande anseio também de que venha para a cidade um Instituto Federal e Escola Agrícola com cursos técnicos de nível médio para atender o crescimento da área rural, além pensarmos em um planejamento urbanístico, para que possamos estruturar melhor o nosso trânsito e o centro comercial”, pontuou o vice-prefeito.

Em Amambai, prefeitura define ações para o Plano de Desenvolvimento Econômico do município
Interlocutores de Amambai debateram quais seriam as principais necessidades do município.

Na data, a oficina foi conduzida pelo consultor do Sebrae/MS, Eduardo Raslan, de acordo com ele, a questão estrutural e funcional do município foi um dos eixos mais abordados. Além disso, as áreas de turismo, cultura e lazer também foram evidenciadas, junto com a importância de fomentar o empreendedorismo e qualificação.

“Entre as iniciativas citadas esteve a ideia de elaborar de um selo para identificar os produtos locais, além da necessidade de criar valores vinculados ao varejo e agricultura familiar e trabalhar as incubadoras mistas. Também foi falado sobre promoção de cursos profissionalizantes em conjunto com instituições de ensino que já são parceiras da prefeitura. No total, foram trazidas mais de 40 ideias que podem ser desenvolvidas para promover o crescimento de Amambai e, dessas iniciativas, oito vão ser elencadas como prioritárias”, esclareceu o consultor.

As ações definidas como importantes pelos interlocutores do município durante a oficina resultam em um relatório que vai ser analisado por técnicos do Sebrae e, a partir dele, vai ser feito o Plano de Desenvolvimento Econômico de Amambai. O documento será entregue a gestão municipal posteriormente, quando será elaborado um cronograma de execução das ações.

Fonte: Decom

Comentários