O ano de 2021 será de melhores oportunidades para os pequenos empresários em Campo Grande. A Prefeitura, por meio da Fundação Social do Trabalho (Funsat), está finalizando o estudo para implantação do microcrédito na Capital. A equipe técnica do Município analisou nessa sexta-feira (9), o projeto de Lei que irá para Câmara Municipal, com a finalidade de instituir a medida na Capital. A pandemia do coronavírus anunciada em 13 de março de 2020 causou não só perdas de vidas como prejuízos financeiros, principalmente para o pequeno empreendedor e consequentemente para o trabalhador.

O projeto prevê a viabilização de empréstimo para micro e pequenas empresas, através de um fundo de aval, em parceria com instituições financeiras e fomento empresarial. A expectativa é de que o fundo ajude os empresários e, com isso, gere mais empregos na Capital.

A primeira dama Tatiana Trad integra o grupo técnico e, durante a reunião, disse acreditar nessa nova oportunidade para que o trabalhador possa resgatar sua dignidade através do trabalho.Funsat se reúne com equipe técnica municipal para finalizar projeto de Lei que prevê implantação do microcrédito

“Eu acredito que o microcrédito vai ser uma oportunidade de ajudar as pessoas que durante esse tempo de pandemia perderam seus rendimentos. Vamos trazer uma solução para aqueles que foram atingidos de maneira negativa com tudo isso. São os pequenos empreendedores que se veem desamparados e queremos dar um passo adiante e realmente gerar nessas pessoas uma condição de que elas mudem de vida através do trabalho, resgatando assim, a dignidade por intermédio daquilo que a própria prefeitura oferece nas secretarias”.

O encontro contou também com a participação da vice-prefeita Adriane Lopes, que lembra que Campo Grande está em fase de recuperação econômica e, fomentar o empreendedorismo agora é colaborar para que muitas pessoas tenham comida na mesa. Ela garante que a Prefeitura não só está do lado do microempreendedor, mas vai proporcionar ferramentas para sua recuperação e retorno ao mercado de trabalho.

“A situação de vulnerabilidade está aumentando gradativamente com a pandemia, eu acredito que esse microcrédito vem dar autonomia para os pequenos e médios empresários de Campo Grande, isso vai mudar a realidade e a vida de muitas pessoas. Nós vamos nos empenhar para que ele aconteça o quanto antes. É dizer para esse micro empreendedor não parar que estaremos dando suporte para que ele continue com o sustento da sua família”.

Para o diretor-presidente da Funsat Luciano Martins assegura que o microcrédito será algo transformador nesse período de pandemia, podendo além de devolver a dignidade, realizar objetivos profissionais.

“A ideia de um projeto de Lei visando o microcrédito é muito importante para o desenvolvimento econômico da nossa Capital, sobretudo em época de pandemia. O desemprego ganhou alguns contornos, então além de fomentar o microempreendedorismo e a geração de renda, a Prefeitura de Campo Grande está buscando resgatar o brilho e a dignidade das pessoas, para que elas possam alcançar seus objetivos profissionais e pessoais”, pondera Luciano.

Comentários