Na madrugada de domingo criminoso voltou a atcar e degolou cachorro da ex (Foto/Divulgação)

Na época, cadela teve ferimentos graves, inclusive, com deformidade no osso

Preso em Aquidauana por ameaçar a ex-mulher e degolar um cachorro da vítima, criminoso de 50 anos já havia sido condenado por espancar outro animal com uma marreta em 2018. Ele também tem passagens por violência doméstica, ameaça, crimes de trânsito e injúria.

Consta nos autos que, na manhã de 27 de agosto de 2018, vizinhos ligaram para a Polícia Militar denunciando que o suspeito estava batendo no animal. No local, militares encontraram a cadela ainda sangrando, mesmo assim, o homem negou o crime. Apesar da tentativa, a mulher dele, que estava no local, o desmentiu e confirmou que ele havia usado a ferramenta para agredir o bicho.

Na ocasião, o criminoso foi preso em flagrante e levado para a delegacia da cidade, onde o caso foi registrado como maus tratos.

Laudo anexado no processo comprovou que por causa das agressões, a cadela teve ferimentos graves, inclusive, com deformidade no osso. No correr da ação, ele acabou confessando a agressão, no entanto, contou que arremessou a marreta no animal depois de a cadela tentar atacá-lo.

Na sentença, dada em agosto de 2020, o juiz considerou que a marretada havia sido dada na cabeça da cadela com a intenção de matá-la. “Assim, restou comprovado através dos depoimentos prestados em juízo, que o réu agrediu o animal, causando-lhe sofrimento além do normal, razão pela qual deve ser condenado pelo delito de prática de maus-tratos”, diz a decisão. A pena fixada  foi de três meses de detenção em regime aberto e pagamento de multa.

Mais uma vez – Na madrugada de domingo (18), o homem voltou a agir e foi preso ao ameaçar a ex-mulher de morte e degolar um cachorro. No flagrante, ele estava com facão, no quintal da casa da ex.

  • CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS
Comentários