21.7 C
Ponta Porã
quinta-feira, 23 de maio, 2024
InícioRegiãoImunização avançada permite retomada das aulas de Equoterapia da PMMS em todo...

Imunização avançada permite retomada das aulas de Equoterapia da PMMS em todo Estado


Retomada das aulas no Centro de Equoterapia faz diferença na rotina dos praticantes

O avanço da imunização está permitindo que o Centro de Equoterapia da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul volte a atender em sua capacidade máxima na Capital e também nos municípios de Aquidauana, Corumbá, Dourados, Nova Andradina e Sidrolândia através da APAE. Em média são realizados 464 atendimentos semanais em todo Estado.

Desde 2016, Camila Flores, 12 anos, é assistida pelo Centro de Equoterapia da PMMS. A mãe Lucilene conta que no começo da pandemia foi um período delicado para a família pela falta que a menina sentia das atividades.

“Foi complicado, ela teve crises de ansiedade, pois todas as atividades que ela pratica ficaram paradas, ela faz fono, terapia ocupacional, ballet, natação, equoterapia, e a escola também. Como consequência da ansiedade, acabou engordando 10 quilos e também passou algumas noites sem dormir”.

Imunização avançada permite retomada das aulas de Equoterapia da PMMS em todo Estado
Camila com os pais, e os instrutores do Centro de Equoterapia

A indicação da equoterapia veio praticamente junto com o diagnóstico do espectro autista pela neuropediatra Maria Cristina Sanches, quando Camila tinha 9 anos.

“Não tenho palavras pra descrever, tamanha importância essa prática fez na vida da Camila. Ela simplesmente ama, aos poucos foi perdendo o medo dos cavalos e tornando-os uns dos seus melhores amigos. Sem dúvida faz muito bem em todos os sentidos pra ela, físico, emocional e cognitivo. Minha gratidão a todos os envolvidos nesse lindo projeto”.

Sobre a retomada, o coordenador estadual do projeto de Equoterapia da PMMS, o tenente Vanderlei Roberto Lorensetti, destaca que só foi possível com a imunização dos profissionais que atuam no Centro e também dos praticantes.

“A busca do Centro de Equoterapia é chegar a 100% da normalidade. Embora ainda tenhamos questões relacionadas à legislação vigente e à imunização completa, estamos buscando atender na nossa capacidade máxima. Só não chega a 100% porque algumas crianças ainda têm comorbidades que não permitem, mas a maioria já está voltando à normalidade”.

As principais medidas de segurança foram mantidas, como o uso da máscara, higienização das mãos com água e sabão, além do uso de álcool para higienização da sela do cavalo entre um aluno e outro. Mas nada que lembre a paramentação adotada em agosto de 2020 para a retomada gradativa das atividades que ficou suspensa nos cinco primeiros meses de pandemia.

Imunização avançada permite retomada das aulas de Equoterapia da PMMS em todo Estado
Paramentação adotada pelos profissionais em agosto de 2020

A paramentação era bastante fechada, e se não fosse pela voz, quase não dava pra ver quem estava por trás do traje que contava com capa de plástico, óculos, visor, máscara e luvas. Embora alguns alunos tenham estranhado no início, logo se acostumaram e deram continuidade às aulas fundamentais no plano de tratamento.

A fundadora e presidente do Centro de Equoterapia, coronel Neidy Nunes Barbosa Centurião, destaca o zelo com os alunos. “É uma alegria poder voltar a atender gradualmente ainda em obediência aos protocolos de prevenção a COVID visto o cuidado que temos com nossos praticantes”.

A equoterapia é um método terapêutico que utiliza cavalos mansos, dóceis e bem treinados, como estímulo para o desenvolvimento da mente e do corpo. Serve como complemento no tratamento de adultos e crianças com deficiências ou alguma necessidade especial.

Para participar da terapia oferecida gratuitamente pelo Centro de Equoterapia da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul é preciso ter indicação médica e estar inserido em quadros clínicos específicos como: doenças genéticas, neurológicas, ortopédicas, musculares, clínico metabólicas, sequelas de traumas e cirurgias. Normalmente o processo é realizado uma vez por semana, com duração total de 40 minutos, sendo 30 minutos de interação direta com o cavalo.

Mireli Obando, Subcom

Foto e vídeo: Centro de Equoterapia PMMS

Fonte: Governo MS