Suspeito confessou os crimes durante depoimento, em MS. Delegada responsável pelo caso afirma que concluiu o inquérito, nessa quarta-feira (2).

03/01/2019 12h00 – G1MS

A Polícia Civil concluiu o inquérito sobre o ladrão que abordava somente mulheres, usando da força física para amendrontá-las e roubar o carro e pertences delas. Ao G1 a delegada Aline Sinott, titular da Delegacia Especializada em Repressão ao Furto e Roubo de Veículos (Defurv), disse que o homem confessou os crimes e ressaltou que estava devendo para traficantes.

“Ele disse que veio do interior do estado e precisava de dinheiro para pagar traficantes, pois pertencia a uma quadrilha e perdeu parte da carga, sendo necessário cometer os crimes para pagá-los. A intenção era roubar os carros e vendê-los no Paraguai. O ladrão confessou cerca de 10 crimes e nós devolvemos a maioria dos carros para as vítimas”, afirmou a delegada.

Desde a divulgação da foto do suspeito e modo de agir com as mulheres, a polícia buscava encontrar outras possíveis vítimas. No entanto, ninguém entrou em contato na delegacia. “Nós concluimos o inquérito e ontem mesmo encaminhados ao Ministério Público”, explicou.

Além das vítimas, a mãe do ladrão também prestou depoimento. Ela ressaltou que o filho está no ‘mundo do crime’ desde a adolescência e é de uma família de pais e irmãos trabalhadores.

“Nós já ouvimos algumas vítimas, de crimes que ocorreram desde outubro deste ano. Todas relataram a violência física e emocional, ressaltando que se tratava de um homem grande, forte, ele tem 1,86m. Outras falaram do sotaque corumbaense e realmente confirmamos que ele é de lá. Antes, a mãe veio aqui e falou que ele é o único da família que escolheu o mundo odo crime”, comentou na ociasião o delegado Bruno Urban, adjunto da Defurv.

Medo de estupro
Uma gestora de recursos humanos, de 39 anos, também prestou depoimento e falou do medo de ser estuprada pelo bandido. A vítima conta que a abordagem ocorreu há 12 dias, na avenida Souto Maior, por volta das 9h30 (de MS), momento em que ela saía de uma farmácia. Assim que entrou entrou no carro, o homem abriu a porta do passageiro e anunciou o assalto.

“Eu entrei no carro e ele já entrou na porta do passageiro. Apertou meu pulso, me mandou ir para o banco traseiro. Antes, nós lutamos cerca de 5 minutos, eu fiz vários sinais na rua e até parei, ao ouvir as pessoas dizendo que era briga de marido e mulher, que tinha que deixar pra lá. Falta humanidade, eu não sei direito. Depois disso, nós fomos até a minha casa, ele sempre exigindo dinheiro. Só que também começou a fazer uns elogios estranhos, fiquei com muito medo de estupro ou algo assim”, disse.

Ao entrar no carro, ele começava a dar ordens. Ele assumia a direção, enquanto a vítima tinha de ficar deitada no banco traseiro. Com uma das mãos, ele guiava o veículo e, com a outra, segurava a pessoa. “No carro, depois de muito tentar escapar, ele disse: vou te apagar, você está dando muito trabalho. Já na minha casa, quando ele ordenou para ir até lá e já tinha me esganado, falou: vou embora, senão vou fazer algo com você. Ainda estou em estado de choque, nunca tinha passado por nada parecido”, lamentou.

Entenda o caso
O homem de 32 anos foi preso pelo Batalhão da Polícia Militar de Choque (BpChoque), em Campo Grande, após roubar diversos carros. O flagrante ocorreu no dia 26 de dezembro, momento em que ele tentava vender a aliança e desbloquear o aparelho de celular de uma das vítimas.

Os policiais o prenderam logo após ele descer de um ônibus, na região central da cidade. De acordo com as investigações, o ladrão primeiro roubou um carro em um cruzamento, perto da rua Rio Grande do Sul. Ele então bateu este veículo contra outra motorista, na tentativa frustrada de também roubá-la. Na sequência dos crimes, o homem levou a bolsa de outra condutora e, posteriormente, abandonou o carro, roubando outro no mesmo dia, perto do terminal Aero Rancho, na região sul da cidade.

Ladrão de MS abordava somente mulheres e roubava o carro e pertences delas — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Comentários