João Natalicio
João Natalicio

PREOCUPANTE

* Há duas semanas que eu estou recebendo telefonemas de vários pontos do país onde tenho amigos querendo saber o que está acontecendo com a nossa fronteira que está produzindo muitas notícias negativas e alarmantes que enche de preocupação a família fronteiriça. Para todos eu respondo que por ser fronteira com um país amigo, mas onde o crime organizado gosta de atuar por motivos variados, os atentados e mortes inesperadas sempre existiram, mas ultimamente a bandidagem veio em dose dupla e pegou muita gente de surpresa.

* Em vista disso, a população de Ponta Porã e Pedro Juan Caballero vem atravessando um momento muito difícil já consagrado como a fronteira do medo. Todo mundo está se cuidando, recomendando paciência e intervenção divina nos momentos mais perigosos e com pouca presença dos organismos de segurança do governo e do município.

VEREADOR

* O assassinato do vereador Farid Afif (DEM), líder do prefeito Hélio Peluffo (PSDB) na Câmara Municipal de Ponta Porã, foi um choque muito grande para a população de Ponta Porã que via nele a possibilidade de um futuro promissor na política na região. Provável candidato a deputado estadual e até mesmo a prefeito da Princesinha dos Ervais. Convém destacar que o assassinato de 4 pessoas naquela noite, inclusive a filha do governador do Departamento de Amambay e sobrinha do prefeito de Pedro Juan Caballero, ofuscou o noticiário da grande imprensa a respeito do assassinato do político brasileiro que abalou Ponta Porã.

* Aqui na cidade há muitos comentários a respeito dos verdadeiros motivos que motivaram o assassinato do vereador Farid Afif que estava começando uma carreira política brilhante, se destacando como líder do prefeito Hélio Peluffo na Câmara Municipal. Essa resposta só o tempo se encarregará disso.

CRISE NACIONAL

* Situação muito difícil no momento enfrenta a nação brasileira com essa crise política nacional que já perdura há muito tempo nesse Governo Bolsonaro e com tendência de se complicar ainda mais a medida que o tempo for passando. Eu continuo com o mesmo pensamento de sempre: se o presidente Bolsonaro não agir com rigor contra seus adversários que são muitos, eles vão acabar colocando o Presidente da República fora do Palácio do Planalto com a corda no pescoço. Isso se Bolsonaro não for enforcado antes. Presidente!!! A esquerda brasileira, com o apoio da galera comunista internacional, não está brincando!

* Aquela estrofe do nosso hino nacional nunca foi tão profética: “… Ou ficar a Pátria livre ou morrer pelo Brasil”. Não dê moleza, presidente! Lembre-se que o Capitão serviu o Exército em Nioaque aqui em Mato Grosso do Sul, um Estado que lhe dá todo o respaldo. Sua campanha eleitoral começou por aqui e sua reação no cargo de Presidente pode ser por aqui também se o Jair Messias estiver disposto a topar essa parada.

TRÂNSITO

* Não é de hoje que estamos batendo na mesma tecla. Se o trânsito de Ponta Porã estava complicado, agora está ficando cada vez pior. Nos horários de pico, então, é um Deus nos acuda. As ruas e avenidas da área central da cidade estão superlotadas de carros de Ponta Porã, do Paraguai e de outras cidades brasileiras e centenas de motos desrespeitando as leis do trânsito e não dando atenção para ninguém e todo mundo se achando e se considerando donos da situação. É a chamada balburdia. Os policiais e os guardinhas responsáveis pelo setor não podendo fazer nada para acalmar a situação tiram o talão da mochila e dê-lhe multas para todo mundo esteja certo ou errado. A ordem é essa e não tem choro nem vela…

* Das duas, uma: é Ponta Porã crescendo e progredindo misteriosamente ou então é o trânsito de uma maneira geral que está muito bagunçado mesmo. A esperança para a melhora do trânsito de Ponta Porã é a retirada do trânsito pesado (caminhões, carretas bitrens, furgões de entregas) da área central da cidade. Isso só irá acontecer quando esse bendito Contorno Viário estiver pronto. Quando? Não sei.

J. N. [email protected]

João Natalício

Comentários